1 fev

Zico de 82 por Maradona de 86? Eu troco!

Geral, História

 De José Renato Sátiro Santiago Jr

O futebol pode gerar discussões muito intensas e sem propósito. Durante o mês de janeiro acompanhei o campeonato imaginário, promovido pelo jornalista Juca Kfouri em seu blog, entre as seleções brasileiras que foram campeãs mundiais e a seleção de 1982.

Isto me fez lembrar da grande seleção de Telê Santana, da qual, confesso, ainda ser “viúva”. Tinha 11 anos quando acompanhei com grande afinco aquela Copa. A conquista do título era dada como certa pela grande maioria da imprensa e torcedores de todo mundo.

A decepção foi grande. Foi a primeira e última vez que chorei por causa do futebol.

Apesar disso, por ser são-paulino, tive a felicidade de comemorar as vitórias do grande Telê Santana com o São Paulo, o que serviu, de alguma maneira, para reduzir aquele sentimento de tristeza de 82.

No entanto, jamais torci por outra seleção brasileira como naquela época.

Entre as falhas ocorridas naqueles jogos, muitas foram encobertas naquela época, há sempre um assunto que não é muito discutido, possivelmente por tratar de um jogador de grande nível técnico e com excelente caráter.

De qualquer forma, ainda hoje, acho que “faltou um 10 para a nossa seleção”.

Comparativamente, não tivemos em 1982, o grande 10 que levasse a nossa seleção ao título. Esse foi o maior motivo da derrota.

Chego a acreditar, que se (eu sei que se não existe) tivéssemos o “Grande 10 Argentino de 1986″, Diego Maradona, em 1982, teríamos conquistado o título de forma tranqüila.

Mas caso Zico fosse o “10″ argentino em 1986, os nossos vizinhos não seriam bicampeões mundiais.

252 respostas a Zico de 82 por Maradona de 86? Eu troco!

  1. José Renato disse:

    Caro Marcos, o assunto em questão não é a atuação de Serginho, que particularmente para mim foi fraca durante a Copa. Quanto a Zico, ele sumiu durante o jogo, o que nunca aconteceu durante seus jogos no Flamengo. Vestindo a camisa do Flamengo, ele foi quase um Deus, sempre combativo e conquistou tudo o que disputou, fato que não ocorreu quando vestiu a camisa da seleção, onde aliás não conquistou nenhum título. Veja o que aconteceu com Zico após a fatídica cena com Gentile,infelizmente se limitou a ir até o juiz reclamar de penâlti. Pergunta: o quanto Maradona sofreu durante 86 e o que fez à respeito? e Pelé em 70, bem creio que compará-lo com Maradona e Pelé já é muito e talvez, até mesmo justo… um grande abraço

  2. Visão Descone disse:

    Em tempo: grosseria e agressividade são os ingredientes solicitados quando você tenta ser irônico. Então, não reclame daquilo que você mesmo cativa. Há algum palavrão em meus comentários? Se eu acho o seu comentário ridículo, não estou sozinho nesta, pode apostar. Cada um responde como pode. Um terno abraço.

  3. MARCIO MEDEIROS disse:

    Você fala em respeito, apesar de ainda não saber quem é o Sr, acho que faltou com respeito, não ao criticar o Zico, mas por insinuar que este não teve raça, que amarelou, como se devesse peitar o Gentilli ao invés de mostrar a camisa rasgada ao árbitro, por sinal israelense (país do futebol), faltou ao sr respeito ao insinuar que Zico não deu o máximo de si, após visitar este blog, fui dar uma olhadinha nos melhores momentos daquele jogo, o vi colocar o Dr na cara do gol, vi o Serginho estragar um lance que dificilmente Zico perderia, vi Cerezo entregar de bandeja um gol, vi uma defesa atrapalhada tomar um gol em que culparam o Junior por ter ficado atrás, masd confesso que o único ponto amarelo que vi em Zico foi a camisa Canarinha, ao contrário de tantos outros.
    Sinto muito ter visto por aqui um sujeito, que deve ter mérito, caso contrário não escreveria por aqui, apesar de Binds, fazer com que minha esposa, que pouco entende mas já tinha seus 13 anos à época, diga que não entende o fato de eu perder meu tempo com o Sr, não acredita que estou perdendo meu tempo com um sujeito que demonstra não conhecer nada de futebol, além de não demonstrar o menor respeito com uma das maiores figuras do futebol brasileiro depois de Pelé.

    Um grande abraço, mas por favor escreva um novo post se desculpando por todas as suas heresias,

    Márcio Medeiros.

  4. José Renato disse:

    Caro Marcio. Respeito a sua opinião e apesar de não concordar com boa parte dela, não pedirei para vc pedir desculpa… Um abráço

  5. Visão Desconexa disse:

    Ah… Quem respondeu isso pra você? Você acha que fica bonito assim, digno? Fica não meu amigo. Meu comentário não te ofendia mais do que você ofende a Maior Torcida do Brasil quando quer aumentar a frequência em seus posts. Ridículo.

  6. frederico luiz sousa-aguiar de carvalho disse:

    Respondendo ao Sr.José Renato:
    Primeiramente sobre o inusitado tratamento “Educado Frederico” no início de seu texto. Se foi um adjetivo sincero agradeço. Realmente sou uma pessoa educada, que só perde as estribeiras quando provocado ou muito indignado. Recebi uma educação familiar recheada de bons exemplos de honestidade e cidadania que muito me orgulho. Se não foi, lamento mas não me importo muito, pois sei que minha mensagem refletiu a indignação de quarenta milhões de torcedores do clube mais querido deste país contra um indesculpável sofisma.
    Sr. José Renato, sou um homem de 54 anos, arquiteto de profissão, e desde os 8 anos de idade acompanho
    futebol. Já vi jogos e jogadores de toda a espécie, desde os maiores craques do planeta, aos mais insuportáveis pernas de pau. Vi jogar AO VIVO: Pelé, Garrincha, Nilton Santos, Didi, Gérson, Rivelino, Tostão,Dirceu Lopes, Piazza, Dida, Reinaldo, Roberto Dias, Pedro Rocha, Gilmar, Manga, Mazurkieviski, Beckenbauer, Overath, Bobby Charlton, Bobby Moore, Gordon Banks, Gigi Riva, Rivera, Masopust, etc,etc, etc, etc… Por isso me permiti sentir indignado com seu comentário tendencioso e respondi da forma que julguei
    adequada para a ocasião. Tenho certeza que João Saldanha, de longe o maior jornalista esportivo que o Brasil já produziu, caso estivesse vivo e lêsse sua matéria, reagiria do mesmo modo.
    Para ser sincero com você, acho que a questâo passa inconscientemente por um outro viés: o político. Vou tentar explicar essa tese:
    Quando capital, o Rio era o centro cultural e político do país. Uma bela cidade, cantada em prosa e verso, e destino das grandes personalidades nacionais e internacionais. São Paulo, embora já um centro industrial poderoso ainda respirava um certo ar provinciano, talvez reflexo da época dos barões do café. Após a transferência da capital para Brasília, cidade que resido desde 1976, o Rio foi vítima de um verdadeiro holocausto político, promovido não só pelas péssimas administrações que teve, como também por um fortíssimo lobby no congresso, encabeçado pela bancada paulista. Se duvidas, pergunte à uma das maiores cientistas políticas do Brasil: Lúcia Hipóllito. O próprio Lula odeia o Rio, por isso levou aquela merecidíssima vaia no Maracanã.
    O Rio, juntamente com seu sofrido e generoso povo passaram a ser tratados como se fossem a vergonha nacional. Seus ídolos e simbolos transformados figuras menores, e os cariocas tidos como marginais irrecuperáveis.
    O futebol, como expressão de pêso da cultura nacional também espêlha essa perseguição. Não consigo mais ver programas esportivos na televisão. Quase não falam do futebol carioca, e quando falam é quase sempre em tom de deboche. Alguns jornalistas de São Paulo fogem a essa regra, como o Juca. o Birner, o Benja, e o Paulinho. Aquele tal de Milton Neves e sua corja são de fazer chorar.
    Acho tudo isso uma pena, pois adoro São Paulo, onde trabalhei logo que me formei, fui muito bem recebido e fiz grandes amigos.
    Não pude me calar diante da sua provocação que, em minha opinião, não possuia nenhuma justificativa, fosse ela técnica, ou de cunho histórico. Ou você achava que ia destratar o maior ídolo do Flamengo e sairia ileso?
    Companheiro, eu não nasci ontem. Como diz o velho ditado: quem fala o que não deve, escuta o que não quer.

    Saudações,

    Frederico.

    Frederico

  7. José Renato disse:

    Caro Frederico,

    A questão toda passa simplesmente por respeitar uma opinião diferente da sua. Lamento que, apesar de ser bem mais novo que vc, sei distinguir as coisas e o respeito apesar de não concordar com sua opinião.

    Quando o Sr. me desqualificou, por ser, segundo suas palavras, "…êsse jornalista que em 1982 ainda fazia cocô e xixi nas fraldas…" o Sr. foi muito além de simplesmente discordar da minha, coisa que vc tem todo o direito.

    Quanto ao assunto Zico, se é que ainda te interessa, acho que elo foi maravilhoso em campo, bem como fora, mas que sua performance no Flamengo foi anos luz superior que vestindo a camisa canarinho. Isto é um fato, basta vc levantar suas performances e títulos obtidos no Rubro Negro e na Seleção.

    Já sobre a Copa de 82, a minha opinião, e ao que parece é a mesma de muitos leitores que deixaram mensagens, ele não foi o líder que Maradona foi em 86. E particularmente, contra a Itália, é a minha opinião, ele sumiu…

    Um abraço

  8. MARCIO MEDEIROS disse:

    Caro Renato,

    caso o tenha ofendido,por favor, peço desculpas, claro que não o conheço, nunca vi sua foto em nenhum álbum de figurinhas, vi em algum lugar que escreveste um livro sobre campeonatos brasileiros, conheço o ASSAF, que também escreve sobre jogos dos grandes e conhece bastante da história do futebol, acho que ele não deve concordar muito com a sua opinião, mas tudo bem, acho que você também acredita que o São Paulo é o único pentacampeão brasileiro.
    Quando sugeri que o sr pedisse desculpas, não foi para mim, e sim desculpas ao ZICO, você pode ter a sua opinião de que ele não jogou bem naquela partida, opinião com a qual eu discordo, mas faça um exercício de reflexão, escreva outro post listando os jogadores que não jogaram bem, faça o tal scout do jogo, faz o scout de todos os jogos da copa, e convença-me com fatos e dados de que o CARA era um amarelão na seleção, porque o que você fez até agora pra mim foi "achismo", e isso não fica bem para um cara que escreve sobre estatística do futebol.

    Um grande abraço,

    Márcio Medeiros.

  9. MARCIO MEDEIROS disse:

    Olha eu de novo aqui, acabei de chacar os maiores artilheiros da seleção brasileira, e constatei que o tal amarelão é o quarto maior de todos os tempos, perdendo somente para Pelé, Ronaldo e Romário, o primeiro sem comentários, já os outros dois são centroavantes, já Zico era maia atacante, armava a equipe, o que justifica ter menos gols que os outros dois.
    Mas apesar do exposto acima, você ainda vai afirmar que na seleção ele não jogava o mesmo que no Flamengo, escreva outro post se desculpando, vai, não vai ficar mal pra você não, acho justo que um historiador use os fatos.

    Um abraço,

    Márcio Medeiros.

  10. MARCIO MEDEIROS disse:

    Mas uma vez sr José renato, o tal amarelão tem o mesmo número de gols que Romário em copas do Mundo, ou seja, 5, e olha que Romário só ficava lá na frente fazendo os mesmos.
    Vamos lá meu caro, seja humilde e neste momento escreva um post se desculpando, vamos, estamos todos esperando, repare seu erro, sabemos que ele é proveniente do bairrismo que existe nesta cidade paulista.

    Um grande abraço,

    Márcio medeiros.

  11. MARCIO MEDEIROS disse:

    Mais uma, aquela seleção fez 15 gols, Zico fez 4 e lembro que tenha colocado na cara do gol Júnior contra a Argentina e Socrates contra a Itália, o cara fez 26,6% dos gols do Brasil, no mínimo deu a assistência a 18% dos outros 11 gols marcados, número que pode ser revisto, pois só lembrei de dois, então, caro José renato, escreva um novo post pedindo desculpas ao Galinho, ele merece isso, e confesso que isso fará muito bem a sua biografia, a sua sr. José renato, porque a do Galinho, essa não precisa de mais nada.

    Um grande abraço,

    Márcio Medeiros.

  12. José Renato disse:

    Caro Márcio, agradeço muito suas mensagens o que serve para reforçar ainda mais o quanto Zico poderia ter feito a diferença… e não vez. Vc deve concordar comigo que não podemos ter o mesmo nível de cobrança para jogadores diferentes. Quanto ao post, se vc topar, e me ajudar, podemos preparar um com os dados do Galinho, gols, jogos, títulos conquistados na época do Flamengo e do Brasil. Se for do seu interesse, por favor me mander uma mensagem no e-mail blogdobirner@jrsantiago.com.br. Um abraço

  13. Frederico de Carvalh disse:

    Caro José Renato, peço desculpas pelas ofensas do primeiro E-mail, foram realmente duras. Nós humanos "civilizados" por vêzes exacerbamos, parafraseando Roberto Jefferson, "nossos instintos mais primitivos".
    É claro que gostaria de voltar a discutir a questão Zico mais profundamente.

    Primeiro pela vertente técnica: Você defende que Zico não foi o mesmo no Flamengo e na Seleção. Ora, é óbvio que a quantidade de jogos e competições disputadas por um atleta em um clube é desproporcionalmente maior do que em sua seleção. Consequentemente, a chance dêsse atleta se distinguir é também muito maior, E essa curva em termos de desempenho não é matemáticamente linear. Entretanto, mesmo não sendo um colecionador de dados, sei que foi um dos maiores artilheiros da Seleção em todos os tempos. Lembro-me bem de um mundialito no Uruguai no final dos anos 70 que Zico arrasou.
    Outra questão: Você diz que Zico não foi líder como Maradona em 86. Primeiramente nunca comparei Zico à Maradona. Vi jogar três gênios do futebol: Pelé, Garrincha e Maradona, o resto segue depois. E mais, nenhuma seleção brasileira bem sucedida contou com apenas um líder. Não é de nossa característica, Vejamos: em 58, será que Didi foi mais líder que Zito.Bellini ou Nílton Santos? Em 62, Garrincha acabou com a copa, mas foi líder? Zito, Didi e Nílton Santos foram novamente juntos as referências do time. Em 70 nem se fala, o que tinha de cacique na equipe era de fazer inveja à qualquer Quarup.
    Depositar o pêso da liderança em apenas um jogador de um time que contava com Sócrates, Falcão e Júnior, entre outros craques, além de ter o grande Telê no banco, é extremamente injusto.
    Você menciona que Zico sumiu em campo, intimidado por Gentile. Primeiro que futebol não é Rugbi,e mestre Telê felizmente louvava o bom futebol, jogado com arte e lisura. e passava isso à seus comandados. O árbitro é que deveria ter sido menos covarde e expulsado o brucutu italiano! Também não concordo que êle tenha sumido em campo. Se prestares atenção no jôgo, sem o famoso e preconceituoso sentimento "anti-galinho", verás que a Itália armou uma defesa compacta, típica da Azzurra, que dificultava as penetrações do Brasil. Mesmo assim o Galinho deixou Sócrates na cara do Zoff para marcar, e teria guardado o seu se o Chulapa atabalhoadamente não se metesse.
    Vou lhe contar uma estorinha: Em 1966, eu tinha os mesmos 11 anos de você em 82. Era um menino peladeiro de rua do subúrbio de São Cristóvão que amava futebol, e da mesma forma que você chorei pelo fracasso dos meus grandes ídolos.
    O Brasil jogou suas últimas esperanças naquele fatídico Portugal 3 x 1 Brasil. Pelé, caçado em campo, nada fêz. Posso acusá-lo de omissão? É claro que não.

    Agora vamos ao fato pelo lado filosófico: Meu caro José Renato, não se deve profanar símbolos. Arthur Antunes Coimbra é para 40 milhões de brasileiros, sendo a imensa maioria uma população sofrida, mais do que um grande craque de futebol, e sim um exemplo de vida, um ìcone do esporte, um símbolo.

    Reitero também a face política da questão, virou moda baixar o pau no Rio de Janeiro, que obviamente tem suas mazelas, mas vem sendo perseguido em várias frentes. A mídia se diverte mostrando a guerra nos morros cariocas, no congresso existem correntes políticas que por motívos que até agora não descobri querem ver o Rio cada vez mais no buraco, O carioca é marginal, "esperto",e vagabundo. No futebol, os times são uma porcaria, os juízes são péssimos (embora a roubalheira esteja em São Paulo) e a organização é ridícula. Cansei de ver aqui em Brasília programas esportivos gerados em São Paulo, cheios de piadinhas e chacotas em relação aos cariocas e seu futebol. Não vejo mais.
    José Renato, reafirmando minhas desculpas pelo que escrevi no início do nosso debate, te deixo um abraço fraternal.

    Frederico

  14. José Renato disse:

    Agradeço muitíssimo a sua mensagem e conforme comentei respeito a sua opinião. Quanto a performance de Zico em 82, ele deveria ter tomado o papel de líder daquela seleção, uma vez que era o melhor entre todos aqueles presentes, infelizmente apesar de alguns lances que vc citou, corretamente, ele se omitiu. Desapareceu completamente no Segundo Tempo à medida que a marcação italiana se tornava cada vez mais compacta, são nestas horas que "adultos são adultos e crianças apenas crianças, e no caso Maradonas são Maradonas e Zicos são Zicos". Acredite, não foi à toa que o time que o contratou foi o pequeno Udinese e não outro….Já no Flamengo, na minha opinião, não há qualquer dúvida sobre o Galinho, ele foi fantástico para a torcida flamenguista e todo torcedor gostaria de tê-lo em sua equipe. Quanto a jogadores que se destacaram mais na seleção do que em clube, destaco Taffarel cujas performances em Copas do Mundo sempre foram as melhores de sua carreira, ele realmente crescia nestes jogos, com certeza há outros… Por fim, gostaria de reafirmar meus agredecimento por sua palavras e enfatizar que esta questão não tem nada a ver com preconceitos com o futebol carioca que, ainda bem, esta crescendo novamente e, na"toada que vai…", logo fará novamente um campeão brasileiro. Um abraço

  15. Douglas disse:

    Maradona foi jogar no "grande" Napoli…. Os Napolitanos, quando Maradona chegou, tinham essa mesma visão. Por que cargas d'água um dos maiores jogadores do mundo foi parar no fim de mundo do sul da Itália. É só ver nos arquivos…
    .
    Colocar tudo nas costas de Zico é injusto. Falcão e Sócrates não eram líderes? E onde estava Oscar que não achou ninguém naquele jogo?

  16. José Renato disse:

    Douglas, o Zico no Flamengo foi muito mais que Falcão e Sócrates…Quanto ao Maradona, ele foi campeão, várias vezes, pelo Napoli… um abraço

  17. Douglas disse:

    Zico jogou duas temporadas na Itália. Na sua primeira, corrija-me se eu estiver enganado, marcou 22 tentos em 39 partidas – excelente média para um meia, principalmente para um ano de estréia no Calcio, quando até Pelé duvidava do sucesso do Galinho na Bota (bem, isso não conta, Pelé é um caneleiro com as previsões).
    .
    O time da Udinese era apenas Zico.
    .
    Zico, em sua primeira temporada, tinha 30 anos. Não era um garoto. Isso, numa época em que a longevidade dos jogadores raramente passava dos 30 anos.
    .
    Maradona jogou mais. Entretanto, foi um FRACASSO retumbante no Barcelona. Não há apelo quanto a isso.
    .
    Maradona chegou ao Napoli na temporada 1984. Só foi conquistar alguma coisa na temporada 86/87, depois que começou a jogar aquele futebol extraterrestre (fruto de um pacto com o Diabo ; ) – e se notarmos como foi a carreira de Maradona essa teoria à Robert Johnson é bem razoável )
    .
    O Napoli, no primeiro Scudetto, já tinha montado um time competitivo, com Giordano e Carnevale. Um ano depois chegou o Careca. Foi um time mais bem armado que o Udinese.
    .
    Títulos do Napoli com Maradona: 2 Scudettos; 1 Copa da Itália; 1 Copa da Uefa; 1 Supercopa Italiana (esses três últimos títulos são conquistas menores, que um Milan, por exemplo, dá valor ínfimo).
    .
    Dizer que Maradona jogou sozinho em 1986 é tão absurdo quanto dizer que Romário carregou o time brasileiros nas costas em 1994. Nossos hermanos tinham Valdano, que pode não ter sido craque, mas era goleador; Ruggeri, que também não era craque, mas dava consistência ao sistema defensivo, ainda que na base do pontapé. Isso sem falar na maioria dos outros jogadores argentinos, que davam conta do recado, eram aplicados.
    .
    Ainda sobre a Copa do México, nada me tira da cabeça que, se o Brasil passasse pela França, ainda com aquele penal, no tempo regulamentar, levava o caneco. Os argentinos só engrenaram de vez após o jogo contra a Inglaterra – e ganharam daquela maneira que todo mundo sabe, o resultado moral é 1×1.
    .
    Em 1990, a Argentina chegou longe demais. Era para ter caído fora na primeira fase, contra a URSS. Foi salva novamente pela mão de Maradona, impedindo um gol claro dos soviéticos e solenemente ignorada pelo árbitro. Nos jogos restantes, a truculência de Brown e cia foi até certo ponto relevada pelos homens de preto (mesmo com os desfalques na final). Se não fosse Goycochea, El Pibe cumpriria história semelhante a do Zico: alguns idiotas da objetividade vomitariam que Maradona falhou no momento decisivo. Graças a Goycochea, ninguém lembra do pênalti perdido pelo camisa 10 argentino diante da Iugoslávia, num momento decisivo. Vale a pena lembrar que Maradona estava em 1990 dando os primeiros passos para a sua decadência – tinha 30 anos.
    .
    Zico era maior que Falcão e Sócrates. OK! Mas não são sempre os grandes jogadores os líderes natos de um time vencedor. Falcão e Sócrates eram líderes natos também. Existe sim uma divisão nas responsabilidades. No Sarriá, o Galinho sofreu uma marcação brutal. Fez um bom primeiro tempo. Sofreu com a marcação dura e, até certo ponto, protamente ignorada pelo juiz.
    .
    Oscar seguiu achando ninguém no jogo contra a Itália.
    .
    Se Zico ganha uma Copa, seria colocado no mesmo patamar de Maradona. O mesmo serve para Platini.

  18. Douglas disse:

    Ah, esqueci: o maior amarelão disfarçado de jogador de renome que vi com a camisa da Seleção chama-se Roberto Carlos. Fez uma Copa do Mundo patética em 1998 e 2006, e não cheirou nem fedeu em 2002 diante de adverários tradicionalíssimos, como Turquia, China e Costa Rica.
    .
    Sou mais o Branco (o jogador)!

  19. José Renato disse:

    Não conheço RC pessoalmente, no entanto, na minha opinião foi muito mais jogador que Branco. um abraço

  20. José Renato disse:

    Obrigado por sua mensagem, respeito sua opinião, mas ainda acredito que faltou algo com o Galinho. um abraço

  21. Alexandre Oliveira disse:

    Sou são-paulino também, e torci muito (especialmente por Oscar, Valdir Peres e Serginho…) em 82, apesar de morar em MG à época (tinha exatos 8 anos). Também chorei demais aquele dia…
    Acho que, talvez, o Zico não alcance o patamar dos Maiores do futebol: Pelé, Puskas, Maradona, Cruyjff, Di Stefano… mas era fora-de-série, sim, quem viu jogos do Flamengo nos anos 80 sabe como era aquele 10. Foi um Deus do futebol (os Maiores foram os Titãs…)
    Eu acho muito complicado fazer essas comparações históricas. Ainda tenho para comigo que perdemos para a Itália não por deficiências individuais nem nada disso; perdemos porque o futebol é um JOGO, muito menos lógico que vôlei ou basquete, e, em termos de probabilidade, venceríamos 7 em 10 jogos contra aquela Itália (que, por sinal, era um grande time também). Foi o acaso, simplesmente… se fizéssemos 9, aquele dia, eles fariam 10.
    Um abraço!

  22. José Renato disse:

    Se se se… o fato é que Zico não foi… um abraço

  23. brasileiro disse:

    Uma pessoa que escreve essa bobagem sobre o Zico, nem mereceria resposta, mas como não dá pra ler e ficar sem responder, aí vai: O Zico foi um dos maiores destaques da Copa de 82, fazendo gols em quase todas as partidas, e dando passes para quase todos os outros gols do time. Não ganhamos a Copa por uma fatalidade do destino, porque o Paolo Rossi estava em seu dia de sorte (fez 3 gols, quando até aquele momento não tinha feito nenhum na Copa), porque o time continuou atacando sem se importar com a defesa, porque tinhamos o Serginho no ataque ao invés do Careca ou o Roberto Dinamite, porque o time estava acostumado a jogar com o Paulo Izidoro e Leandro pela direita, Junior e Eder pela esquerda e o Telê colocou o Falcão no meio-campo no lugar do Paulo Izidoro, deixando o setor direito vulnerável (foi justamente dái que sairam dois dos três gols), porque ninguém colou na marcação do Paolo Rossi quando bateram o escanteio do terceiro gol, enfim, por várias razões, muito além de não termos um camisa 10, coisa que tinhamos e muito. Zico e Maradona não eram centrovantes e mesmo assim, o Zico fez mais de 800 gols em sua carreira (até pouco tempo atrás era o maior artilheiro da seleção atrás apenas do Pelé). O Maradona fez pouco mais de 300 gols. E culpam o Zico pelo pênalti perdido em 86, quando na verdade o Sócrates e o Julio César perderam na decisão por penaltis. E você fala do Cruiff. O que ele ganhou para a Holanda? O Zico foi muito melhor que ele, era muito mais completo. É por isso que devemos dar ouvidos à quem realmente entende de futebol, como o meu amigo Fernando Calazans, que disse: "O Zico não ganhou nenhuma Copa do Mundo. Azar da Copa!" Fala sério meu amigo. Tu não entende chongas de futebol. Vai cozinhar ou fazer tricô.

  24. brasileiro disse:

    COLOCA A MINHA MENSAGEM AÍ. ESTAMOS NUMA DEMOCRACIA.

  25. brasileiro disse:

    O Maradona jogou o quê em 82? Ele não foi marcado pelo Gentile não? Lembre-se que no primeiro gol do Brasil contra a Itália, o Zico saiu de dois marcadores, inclusive do Gentile. Em 86 quem de fato existia pra marcar o Maradona? O Maradona foi um mal exemplo, e devia jogar até drogado. Fala sério.

  26. brasileiro disse:

    Um cara que fala que o Roberto Carlos foi mais jogador que o Branco só pode estar de sacanagem, né? Só podia ser paulista mesmo. Só falta dizer que o Cafu foi melhor que o Leandro e que o Carlos Alberto. Meu Deus do Céu… Você é muito fraco mesmo.

  27. brasileiro disse:

    Cruiff ganhou o que? E você coloca-o num patamar lá em cima. Por que será?

  28. brasileiro disse:

    O pior é que você se acha certo nas suas idiotices, né? Ninguém está falando aqui que o Zico foi o melhor do século, até porque o melhor do século foi o Pelé, que era MINEIRO… Os péla saco do Careca, do Serginho, do Raí, do Neto, do Rogério Ceni, do Muller, do Silas, do Valdir Perez, etc… fizeram alguma coisa pela seleção? Nunca fizeram nadaaaaa… Quem mais fez pela seleção foi o Pelé (MINEIRO), o Romário (CARIOCA), o Ronaldo (CARIOCA), o Zico (CARIOCA e um dos maiores artilheiros da seleção de todos os tempos), etc… O Maradona era um cracaço, mas até onde ele jogava lúcido e sem cheirar?

  29. José Renato disse:

    Caro Brasileiro, desculpe-me por ter despertado em vc sentimentos tão primitivos…foram 6 mensagens em um curto espaço de tempo…e com tanta insensatez e bairrismo que achei melhor não respondê-lo até que vc fique mais calma. um grande abraço

  30. Juba Silveira disse:

    Desgraçadamente a falta de memória e o hipnotismo hitlerista impera nas cabeças de muitos por conta de propaganda mentirosa criadora de mitos. Maradona FOI APENAS MAIS UM CRAQUE E SÓ. Craque tanto quanto outros que não tiveram a sorte de nascer num tempo em que a junção de interesses da FIFA com o interesse mercadológico de cartolas mundiais e a imprensa esportiva, anseiosos em criar pouco a pouco a exacerbação da rivalidade entre Brasileiros e Argentinos. O fato é que nossos hermanos não dispunham de ninguém para confrontar com o icone Pelé do lado brasileiro. O mito Maradona se fazia necessário e foi construído na base de uma mentira muitas vezes repetidas, identica a que foi realizada na Alemanha para o Terceiro Reich. E como a psicologia de Massas funciona!. Como tantos se convencem que um jogador que, de fato foi craque, mas craque como tantos outros jogadores foram, chega a ser declarado deus mesmo com tantas imperfeições futebolísticas. Imperfeições sempre esquecidas tais como seu comportamento agressivo a ponto de acabar com a carreira de um craque brasileiro já naquela copa de 82 chamado Batista. Muitos já esqueceram, claro…). Marcar gol com a mão e imediatamente ser celebrado como herói. Ter um currículo minúsculo ( não chegou a marcar 500 gols, embora atacante) em termos de realizações futebolísticas e ainda ser comparado a Pelé. Jogou muitas vezes notoriamente drogado e ainda sim desculpado. Muitas coisas mais poderiam ser ditas deste que de fato não passou de uma das maiores mentiras do nosso esporte mundial e que um dia a verdade virá a tona.Disso não duvido. Zizinho, na sua simplicidadee disse bem certa vez:" Ele não foi nem o melhor jogador da argentina". Vai se fazer o que, vivemos num momento histórico em que verdade é a verdade dos manipuladores da opinião pública, com seus interesses muitas vezes inatingíveis…

  31. brasileiro disse:

    Peço desculpas pela agressividade em meus comentários. Realmente, não tinha nenhuma necessidade de tamanha agressividade. Concordo em gênero, número e grau com o Sr. Juba Silveira. Falou e disse. E ainda citou o mestre Zizinho com suas sábias palavras. Maradona, Cruiff, Platini, Zico, Rivelino, etc. estão no mesmo nível. Uns mais outros menos. Acima deles só mesmo Pelé e Garrincha.

  32. José Renato disse:

    Caro Juba, agradeço a sua mensagem e concordo com boa parte dela. Já quanto ao assunto do post, na minha opinião Maradona foi superior a Zico ao longo de toda a carreira de jogador de futebol

  33. José Renato disse:

    Caro Brasileiro, na minha opinião, como jogador da seleção, Zico está abaixo destes citados. um abraço

  34. brasileiro disse:

    José Renato, pra você, depois do Pelé, quem foi o maior jogador do mundo de todos os tempos?

  35. Renato Rocha disse:

    Dizer que Zico não foi um dos maiores craques de todos os tempos é uma sandice. Somente porque lhe faltou o título mundial em copas do mundo. Efetivamente, o galinho só jogou um campeonato, o de 1982, justamente este ao qual é discutido. Não questiono a qualidade de Zico e de Maradona e muito menos quem foi melhor, entre outras coisas. O que acho é que há muita injustiça em torno de um dos maiores craques da história simplesmente porque não foi campeão do mundo em uma copa. Sendo assim, Puskas (Hungria 1954 e Espanha 1962) nunca foi craque, Gigi Riva (Itália 1966 e 1970) era um perna de pau, Cruyff (Holanda 1974) não jogava nada, Ademir da Guia (Brasil 1974) era um bosta, quem foi Platini(1978, 1982,1986)?, Paulo Roberto Falcão(1982,1986)? Que nada! Roberto Baggio (Itália 1990,1994,1998) era uma carniça jogando bola. Okocha (Nigéria 1994, 1998, 2002) não nasceu para jogar futebol, Leônidas da Silva (Brasil 1943, 1938) era um perneta, Zizinho (Brasil, 1950) era uma porcaria como jogador, Careca (Brasil, 1986, 1990) era cego, não acertava o gol, entre tantos outros pernas-de-pau históricos. Sendo assim, também considero Zico fraco.

  36. Renato Rocha disse:

    Esse José Renato nunca viu realmente uma partida do galo, para falar tanta asneira. Compre ou loque um vídeo do galo e tenha o prazer de desfrutar seu gols maravilhosos, seus lançamentos perfeitos e suas jogadas geniais. Antes de falar besteira assista mané.

  37. Igor de Oliveira disse:

    José Rento, escrever que o Brasil perdeu a copa em razão do Zico não chamar a responsabilidade para si é simplismente uma forma simplista de avaliar os fatos. Zico foi o responsável por diversos passes, sendo que não contávamos com centro-avante bom. Perdemos Careca, Reinaldo e Telê preteriu o Roberto. Não sei se você já assistiu às reportagens dos outros jogadores (Sócrates, Falcão, Éder) que diziam que o Zico pedia a bola o tempo todo e que a intenção do mesmo era forçar a expulsão do Gentille. O que me parece (e falo isso de forma racional e nunca passional) é que de toda forma, a imprensa paulista tenta desmerecer o Zico. Para mim ele foi tão bom quanto Maradona e melhor que Rivellino. Você já ouviu do Pelé que ele acha menhor depois dele? Ganhar títulos na seleção depende do momento histórico em que foi vivido. RoqueJR, Raí, Cafu!!!!!!, Viola, já ganharam. O que aconteceu naquela Copa é que perdemos aquele jogo que se fosse jogado outras vezes ganharíamos todas. Foi um jogo decidido por um detalhe. Não culpe o Zico por isso. Um craque como ele foi não merece. Abracos.

  38. Athos disse:

    Zico nunca ganhou uma copa pq em 78 foi comprado por US$100MI, em 82 devido ao destino e em 86 pq não merecia mesmo.

    Agora, dizer que o melhor jogador brasileiro depois de Pelé não era jogador de seleção é brincadeira.

  39. Carlos disse:

    Maradona o inconpleto !!!!

    O Rei totalmente completo.

    Aqui no Brasil maradona só pode ser comparado a Romaprio, Ronaldinho Gaucho e talvez a Ronaldo Fenômeno.

    Nunca maradona poderá ser comaprado a Pelé.

    Pelé é insulperável !!!

  40. Jorge disse:

    Zico tornou-se um jogador genial. É um crime desprezar o talento de Falcão, Sócrates, Júnior e Zico. Este, infelizmente, integra o seleto grupo de super craques que não ganharam uma copa: Zico, Platini, Cruyft. A sorte virou as costas para o galinho. Telê o considerava gênio. Ele foi um dos grandes…

  41. Jorge disse:

    O texto é sério

  42. Apoc disse:

    Vcs já repararam que nesse blog paulista, quando um dos convidados quer aparecer é só falar do Flamengo? Ou que a torcida não é a maior do Brasil ou que o Zico é o responsável pela derrota em 82. Dessa forma vcs apenas realçam ainda mais a importância e magnitude do Flamengo.

    Inveja é foda

  43. emerson disse:

    Tempos atrás postei isto, adequado para o assunto então:
    Há inúmeros exemplos de listas,"eleições",que refletem o momento. Ronaldinho, Melhor Jogador/Meia da História do Futebol!? Brinca não.O cara joga futebol alegre, vistoso, admirável.O melhor hoje (tomara também na seleção).Agora, jogador mais completo? Minha definição:"O cara tem de jogar com a tática, técnica, armar todas as jogadas, ver os espaços, preenche-los, encontrar as soluções mais simples (a maioria complica), lançar com perfeição milimétrica, colocando outros na cara do gol, ele próprio goleador (de várias centenas) de gols absolutamente decisivos, e geniais, e de todas as maneiras (mão não vale; e ainda tem gente "endeusando" o argentino até hoje), saber cabecear uma bola (um qualquer não sabe), bater com as duas (e bem!), cobrar falta como Zico, enfim, conduzir a bola com a classe e elegância de uma "dama", vindo de trás, ou chegando na frente de repente, e com categoria matar o goleiro (que pode ser o Leão, naquela final do Brasileiro de 82). Não vi Mestre Ziza, Puskas, Di Estefano, etc, nem em filme. É Pelé, e “o jogador que mais se aproximou de mim”: Zico!

  44. Pedro de Sousa disse:

    Pra ganhar do Maradona 86 só o Garrincha 58 ou 66.

    O resto é conversa.

  45. ADAO LUIZ ANGELO DE disse:

    MEU AMIGO, NAO CONCORDO COM VOCE, QUANDO VOCE DISSE QUE O PELE ESTA NO TRONO. QUEM DEVERIA ESTAR NESSE TRONO TEM QUE SER O GRANDE MARADONA. PORQUE PELE JOGOU FUTEBOL NUMA EPOCA QUE SE AMARRAVA CACHORRO COM LINGUIÇA. NOS TEMPOS DE HOJE PELE SERIA UM ENGRATE DAS CHUTEIRAS DO ROMARIO.

  46. Renato Rocha disse:

    Concordo qdo diz que o Maradona foi melhor do que o Galinho.Isso é de fato, indiscutível. Porém, não há como negar alguns fatos importantes que determinaram a história dos jogos e, consequentemente das copas citadas. Bem, comecemos com a belíssima seleção brasileira de 82. No fatídico jogo contra a Itália tivemos alguns lances discutíveis como o pênalti que o árbitro israelense ignorou de Gentile sobre Zico que chegou a rasgar a sua camisa. As pancadas que o próprio Gentile aplicou no 10 do Brasil e que depois de tomar um cartão amarelo, foram ignoradas pelo árbitro, pois o mesmo poderia simplesmente expulsá-lo, coisa que não aconteceu. O Galinho mesmo apanhando deu um excelente passe a Sócrates no lance do primeiro gol. No início do segundo tempo, deu outro passe magistral onde deixou Falcão na cara do gol e este desperdiçou um gol feitíssimo (o culpado por perder o gol foi Falcão e não o Zico). No primeiro tempo, Serginho se precipitou em outro lance genial de Zico, tomou a sua frente e chutou para fora depois que o Galinho driblou Gentile e Antognoni. Então meu caro, não se pode afirmar que o Galinho se intimidou na partida. Muito pelo contrário, ele criou as oportunidades. Não se pode culpar o Galinho por tantos erros defensivos como o de Leandro que permitiu o cruzamento de Cabrini no primeiro gol, como a bobagem cometida por Cerezo que cruzou a bola na frente de sua própria área e com o apagão geral da defesa dentro da área em cobrança de córner que originou o terceiro gol. Com tantos erros defensivos e oportunidades perdidas da nossa seleção, esta última que não é novidade para ninguém, porque ô seleção pra perder gols como essa nossa até nos dias de hoje! Romário foi o rei da grande área mas perdeu cada gol em 94 quando fomos campeões (basta lembrar dos jogos decisivos contra Suécia e Itália), não poderíamos sair com outro resultado senão a derrota, embora fosse uma super seleção. Mas até as super seleções perdem (Hungria de Puskas 54 e Holanda de Cruyff 74). Não há como não comparar a seleção do Brasil de 82 com essas duas seleções. Foram totalmente injustiçadas por um capricho do futebol. Vamos respeitar o Galo de Quintino, pois ele foi campeão sim pela seleção no torneio Bicentenário dos Estados Unidos em 1976, derrotando na final, inclusive a Itália por 4X1 que tinha alguns jogadores de 82 como Causio, Gentile, Scirea, Cabrini e o próprio Paolo Rossi, nosso carrasco 6 anos depois. O fato é que perdemos para a Itália no momento errado. Deu tudo certo para eles e tudo errado para nós naquele dia tristemente inesquecível. Já Diego realmente foi um super craque no mundial de 86, onde levou a seleção argentina nas costas. De fato foi decisivo contra Inglaterra (com um gol de mão, só para lembrar, e o outro uma obra prima de sua genialidade), contra a Bélgica nas semifinais marcando dois golaços e na final onde o até então apagado Maradona descobre Burruchaga e o deixa livre para marcar o gol do título argentino, mostrando que o craque surge assim, de repente, e desequilibra o jogo. A grande diferença é que um foi campeão mundial em copas e o outro não, porém devo reconhecer que não só a história, mas eu que acompanhei a carreira de ambos de perto, Maradona foi mais craque que Zico, porém posso afirmar também que essa diferença não é tão vantajosa como você afirma. Há uma certa proximidade de talento, mas Diego foi melhor. Só acho que muita gente apela quando afirma que Ronaldinho Gaúcho é também melhor que Zico. Isso definitivamente não é verdade, já que Zico foi muito mais decisivo que o Gaúcho tanto na seleção quanto em clubes. Vejamos, o Brasil foi campeão mundial em 2002, mas os grandes heróis do penta foram Ronaldo Fenômeno e Rivaldo. Ronaldinho decidiu apenas uma única partida, contra a
    Inglaterra, à qual foi expulso. Em 2006, quando se esperavam muito dele, pisou literalmente na bola no jogo contra a Austrália, coisa que Zico jamais fez em sua carreira e decepcionou num mundial que teve outro grande craque que, inclusive nos eliminou, Zidane (não fosse a expulsão na final contra os italianos, Zidane seria sem dúvida o craque da copa). Ainda não há como compará-los. Vamos acompanhar a carreira do Gaúcho com mais tempo e aí sim tirarmos conclusões. Até o momento, o querido dentuço não chega aos pés de Zico, ainda não. Deve mostrar mais, muito mais. Maradona está num plano superior de jogadores junto a Pelé e Garrincha. Zico se encontra um pouco mais abaixo num plano onde se encontram craques como Puskas, Cruyff, Rivelino, Didi, Gérson, Messi, Zidane, Romário, Ronaldo (em grande forma), Platini, Boniek, Beckenbauer, Gerd Muller, Ronaldinho, Friendereich, Zizinho, Van Basten, Di Stéfano, entre outros super craques históricos. Um abraço.

  47. MAURO disse:

    O ERRO DO TELE(OTIMO TECNICO) FOI MANTER TITULAR O HORRIVEL SERGIO CHULAPA COM ROBERTO DINAMITE NO BANCO E REALMENTE SEUS 11 ANOS NÃO TE PERMITEM AVALIAR O QUANTO OREI ZICO E COMPANHIA JOGARAM ,E REALMENTE VOCE É UM SÃO PAULINO (WALDIR PERES E SERGIO CHULAPA É BRICADEIRA), E A DIFERENÇA DE ZICO PARA MARADONA É QUE ZICO ERA MAIS COMPLETO(FALTA ,PENALTI, PASSE E O MELHOR SEMPRE COLOCAVA O ATACANTE NA CARA DO GOL)

  48. Paulo César disse:

    As duas principais lástimas daquela seleção foram, sem dúvida, Waldir Peres e Serginho Chulapa. Responsabilizar Zico pela não conquista da copa é de uma injustiça tremenda, visto que as falhas do Brasil naquele jogo foram na defesa. Além disso, dizer que ele foi péssimo na seleção é, no mínimo, desinformação. Zico é um dos 4 maiores goleadores da seleção brasileira, e noten que sua função não era efetivamente de atacante atacante, e sim de meia-armador. Na verdade, o que se nota é um ressentimento generalizado de quem quer ter um "salvador da pátria" em um esporte coletivo, jogado por 11 pessoas e dirigido por um técnico. Jogador nenhum ganhou copa sozinho, nem mesmo´Maradona ou Pelé.

  49. Paulo César disse:

    Vale salientar ainda que a seleção brasileira, com Zico em campo, só perdeu uma partida em tempo normal, justamente o fatídico Brasil x Itália de 82. Um retrospecto desses é suficiente para mostrar que o galinho foi importante na seleção. Se ele nunca ganhou uma copa, é porque, no futebol, o imponderável está sempre presente, e essa é a grande magia desse esporte. Se não for assim, começaremos a achar que Raí foi melhor que Zico, Zinho foi melhor que Sócrates, Mauro Silva foi melhor que Falcão, Dunga foi melhor que Júnior etc., o que seria uma aberração argumentativa.

  50. Marcelo Cavaquinho disse:

    Zico fez gols durante a Copa e naquele jogo, driblou Gentili e tocou para Sócrates fazer. Serginho atravessou na frente dele quando ia chutar. Como disse um amigo num post lá em cima faltou um gol de mão e o juiz Klein abrir os olhos a nosso favor. Zico encarou Gentili de frente e o venceu, a não ser quando levou falta, inclusive fazendo o Gentili levar um cartão amarelo. Resumindo: se vc disser que Maradona de 86 teve mais SORTE do que Zico vc tá certo. Fora isso, cale sua boca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>