2 jul

Felipe Melo, a aposta de Dunga, é o vilão da desclassificação

Análise de jogos, Copa do Mundo

De Vitor Birner

Holanda 2×1 Brasil

Após ótimo primeiro tempo, o Brasil se perdeu nos 45 minutos finais. Os erros na jogada aérea defensiva foram atípicos. Ainda mais duas vezes.

Tirante as duas falhas anormais, todo o restante do segundo tempo justificou as críticas durante a divulgação da lista de convocados. O Brasil foi péssimo.

Felipe Melo perdeu a cabeça, não havia opções para mudar o jogo na reserva, taticamente o time se repetiu…

Dunga vai apanhar que nem gente grande nas críticas.

Em especial por causa da aposta em Felipe Melo.

Primeiro tempo brasileiro.

A única surpresa nas escalações foi o zagueiro Ooijer na vaga de Mathijsen que sentiu dores no aquecimento.

Dunga e Van Marwijk repetiram suas formações principais.

O 4-2-3-1 brasileiro tem mais movimentação na linha criativa de 3. Em tese Daniel Alves ficou na direita, Kaká centralizado e Robinho na esquerda. Na prática, Kaká e Robinho inverteram de lado em vários momentos, além de avançarem, um de cada vez, para Luís Fabiano ter seu companheiro de ataque.

A linha de 3 holandesa não surpreendeu. Robben na esquerda, Sneijer no centro e Kuyt na esquerda. O melhor deles, em todo o jogo, foi o menos técnico e mais guerreiro deles.

Kuyt dificultou a saída de bola de Lúcio e Maicon, além de participar do ataque. O sistema defensivo brasileiro se comprtou bem. A linha de 3 outra vez mereceu elogios.

Ela inicou a marcação no meio e parou o adversário.

O Brasil conseguiu criar boas chances. Teve um gol corretamente anulado antes de fazer 1×0.

Gol e Felipe Melo até aquele momento herói

Felipe Melo, o jogador mais discutido do treinador Dunga, bancado por ele, deu um passe digno dos grandes meias da história do futebol.

A movimentação de Robinho, tal qual a finalização, também merecem aplausos. Acho que o sistema defensivo holandês não acreditava no passe por baixo de 40 metros do volante que foi dúvida nos últimos dias.

Alguns miniutos depois Juan perdeu excelente oportunidade. Kaká quase ampliou em chute de fora e Maicon também.

O Brasil mandou na etapa inicial

Holanda domina segunda parte do jogo

Mesmo antes de fazer o gol, a seleção de laranja já dominava a etapa complementar. O Brasil não contragolpeava nem conseguia reter a posse de bola.

Mas ainda tinha a virtude de impedir que o adversário finalizasse de forma perigosa.

Erros onde não se esperava. O herói virou vilão

A capacidade do time montado por Dunga nas bolas aéreas sempre foi motivo de elogios. Quantas vezes a dupla de zaga e o goleiro saíram de campo elogiados?

Para completar, a seleção de laranja não tinha o especialista na frente para tirar proveito dos cruzamentos, a única de levar a bola para perto de Júlio César.

E nem precisou.

Felipe Melo e Júlio César se atrapalharam, e o volante fez, de cabeça, aos 8, o gol contra. Ambos falharam, contudo o maior erro foi do volante.

A virada aconteceu aos 23. Começou com Juan dando o escanteio sem a menor necessidade. Terminou com o baixinho Sneijder, de apenas 1m70, de cabeça, na pequena área, livre, virando o jogo.

Nervos, pouca criatividade e carência no banco

Felipe Melo ficou descontrolado. Começou a caçar os adversários. E conseguiu ser expulso, aos 28, após pisar em Robben.

Com 10 em campo, diante do forte sistema defensivo da Holanda, tromado por nervos, a seleção brasileira só ameaçou em cruzamentos.

Aos holandeses poderiam ter feito o terceiro e quarto gols no contragolpe.

No banco, Dunga tinha Nilmar e o colocou no lugar de Luís Fabiano. Faltaram opções táticas e técnicas na reserva, reclamação dos críticos do treinador.

Notas comentadas

Julio César 3,5 – errou no gol de empate. Antes, estava bem, mas não tinha sido muito exigido.
Maicon – 6,5 – atuação boa dele. Os gols aconteceram doutro lado. Sofreu com Kuyt que o marcou. Mesmo assim, ainda apareceu no apoio.
Lúcio – 6,5 -Não era responsável pela marcação de Sneijder. Também não errou no gol de empate.
Juan – 4,0 – Perdeu um gol feito na etapa inicial e deu o escanteio do gol da virada quando poderia, no mínimo, ter chutado a bola para a lateral.
Michel Bastos – 4,5 – Robben deu bastante trabalho ao lateral. Tomou cartão e foi substituído.
Gilberto Silva – 5,5 – Trabalhou bem na marcação. Preciso rever o posicionamento dele no gol de Sneijder. Não teria a menor lógica colocá-lo para marcaro meia no cruzamento.
Felipe Melo – 0,5 – Daria 9,0 para ele se o jogo tivesse 45 minutos. Enterrou o Brasil no segundo tempo. Não dei nota zero por causa do passe, inútil no fim das contas, no gol brasileiro.
Daniel Alves – 4,75 – Ajudou pouco na frente. Passou meio sumido do jogo.
Kaká – 5,0 – Não brilhou. Lutou bastante, marcou bem, mas com a bola perdeu o duelo para os rivais.
Robinho – 5,5 – Também se esforçou bastante. Como seus companheiros, caiu de produção na etapa complementar. Além do gol, fez linda jogada na esquerda que quase terminou com Kaká ampliando a vantagem. Oscilou bastante durante os 90 minutos.
Luís Fabiano – 4,5 – Não teve uma chance sequer de definir. A bola mal chegou nele. Se esforçou bastante, mas deixou a desejar.
Gilberto – 4,0 – Entrou aos 16 minutos da segunda etapa. Não resolveu o problema de marcação na esquerda nem apoiou o ataque.
Nilmar – Como aconteceu com Luís Fabiano, a bola não chegou nele. Entrou aos 33. Não fez nada. Fica sem nota.

509 respostas a Felipe Melo, a aposta de Dunga, é o vilão da desclassificação

  1. Lilian Regiane disse:

    Olá, Birner!
    Eu responsabilizo a CBF por mais esta desclassificação vexaminosa. A CBF não está (já esteve?) preocupada com o Futebol nem com a seleção brasileira. Para ela, o importante é vender a seleção em amistosos ridículos, é fazer política, é organizar a Copa 2014.
    Dunga foi uma invenção da CBF em resposta ao clamor por disciplina, "ordem e progresso", como se a culpa pela baderna em 2006 foi tão-somente do técnico e dos jogadores. Deu no que deu: mais um vexame. Desta vez vi jogadores enlouquecidos, xingando e batendo. A que nível descemos!
    Tudo culpa da CBF.
    Ela lava as mãos e se diverte com a nossa caça às bruxas, mas eu não vou chutar cachorro morto, tanto Dunga quanto os jogadores vão-se embora cuidar da vida deles. Vão sem deixar saudades. Enquanto a CBF continua aí, ilesa, fazendo todo tipo de lambança.
    Cadê a CBF? Que explique e se responsabilize, se for capaz!
    A maneira como o futebol é administrado, pensado e jogado neste país tem de mudar. A começar, é preciso ter pessoas na CBF que gostem de futebol, que se preocupem com os clubes brasileiros, com a nossa seleção e que tenham um mínimo de dignidade.

  2. Barracuda disse:

    Eita povinho idiota!Dunga no tempo que ficou na seleção, tirando essa Copa, ganhou tudo.Já tem mais títulos internacional que 99% dos nosso técnicos provincianos e ainda tem gente que vem aqui usar o mesmo argumento de 4 anos atrás?Quem imaginaria que o nosso time apagaria no segundo tempo?Que a Alemanha passaria com tanta facilidade pela Argentina?Que o Uruguai chegaria tão longe?Esperar o resultado para falar besteira é fácil.Gente sem noção, ignorante(e estamos falando do futebol, imagina o resto) e sem gratidão.Dunga em outro esporte onde a "massa" não se faz tão presente, seria mais respeitado.Pelo menos os frustrados que ficam condenando o esforço alheio ficariam ocultos(já vi gente esculhambando com o Guga em final de carreira).Isso é Brasil.Aceitam o mensalão, mas não perdoam a seleção por nada.

  3. Lino disse:

    O Birner…Kaká lutou?
    Jogou perdeu dois gols com a bola pingando na sua frente e sem marcação…..e riu….até no final viamos o bobão rindo que nem um paspalho.É nele que os brasileiros depositavam a confiança de resolver partidas?Nunca resolveu nada é puro produto de marketing…é um medroso com cara de mocinho….e ainda protagonista de uma série de mentiras sobre seu estado físico….vide blog do Juca…Garra nunca teve e futebol de verdade… muito pouco…Pena que o Felipe Mello tenha feito o que fez senão o mocinho seria o grande vilão e acabaria para sempre!!!Veja a diferença entre o semblante do Robinho (que também não é flor que se cheire) com a do Kaká após a derrota…Chega!!! Vai lá com os estelionatários de sua igreja e nunca mais jogue pela seleção.Vai!!!!

  4. alex disse:

    Ola, Birner…
    Gozado como a GLOBO forma opiniões, um frangaço do Júlio César, o Juan forneceu o córner que resultou no gol final deles, o Brasil amplamente dominado pela Holanda, sem força, morto… e… a culpa é do Felipe Melo?!?! Se não fosse por ele, teríamos perdido de mais (deu um passe pro Robinho, pelo menos)… Falaram em gol contra dele (?), até a FIFA retirou, tamanho foi o erro! O Pelé deu cotovelada em 70, nem era pra jogar a final daquela Copa; o Leonardo deu cotovelada em 94, e por ai vai… O Zico perdeu penalti em 86, e o culpado foi Telê ("O Zico estava frio")?!?! O Júnior falhou em 82 e não foi considerado culpado?!?! O Roberto Carlos falhou em 06 e foi massacrado, como o Dunga em 90… Gostaria de saber como alguns jogadores são "escolhidos" (pela população, manipulados pela imprensa, efim…) para serem crucificados e, outros não, parecem intocáveis, protegidos… Isto não me parece justo… O goleiro da seleção falha, diz que falhou e a GLOBO faz uma matéria dizendo que o gol foi contra???? O que é isso???? Mais parece perseguição do que jornalismo… Abraço.

  5. Edwar Felix disse:

    Mesmo que se caracterize como uma quimera, diante da mobilização dos brasileiros e pelo fato da Copa/2014 ser em nosso solo, deveríamos exigir que o técnico da seleção fosse eleito pela população por meio de votação supervisionada pelo Tribunal Superior Eleitoral – TSE. Tem jeito?

  6. oswaldo disse:

    É certo. Em 98 custei a acreditar que pudessem vender um resultado, mas alguns anos após não tenho mais duvidas.
    Não é possível que uma equipe possa mudar tento em 15 minutos, a não ser em virtude de algumas vozes…. temos que perder … infelismente temos que perder. Deve ser duro para profissinais inclusive sabendo que na proxima copa não estarão mais. Mas a vida é assim mesmo.

  7. Ronaldo disse:

    Quem é o líder deste time? Time que depende de Kaká, Robinho e Luis Fabiano quer ganhar o quê? São jogadores que dependem de uma estrela principal. Cada Copa teve um lider, um craque nato. Um jogador referência. 1958 – Pelé. 1962 – Garrinhca. 1970 – Pelé. 1994 – Romário. 2002 – Ronaldo. Não á para colocar um dos tres nesta galeria de craques. Deu no que deu.

  8. Adriano disse:

    Como é que é pessoal? A culpa é do Dunga? Vcs estão de brincadeira né! Nosso goleiro fez uma puta lambança dando um gol de mão beijada e a culpa é do treinador?

    Dunga tem culpa sim ,mas até a página 3, pq daí em diante a culpa foi do Goleiro e do Juan.

  9. Sandro disse:

    Ei Adriano, vc tb não entende nada de futebol né carinha? A culpa é da porcaria do Kaka, kogadorzinho medíocre que nunca poderia ter sido convocado pra seleção.

Deixe uma resposta para Lilian Regiane Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>