5 mar

Palmeiras supera o Vitória da Conquista e o gramado ruim

Copa do Brasil

O comentário da vitória do Palmeiras é de Leandro Iamin.

De Leandro Iamin

Vitória da Conquista 1×4 Palmeiras

Allione na direita, Dudu do outro lado, Robinho por dentro com Arouca chegando de trás e Gabriel, o melhor alviverde na temporada, protegendo a zaga.

No comando do ataque, o esforçado Cristaldo, que fez má partida.

A situação do gramado atenua qualquer falha técnica.

Aos 30 do primeiro tempo, o Vitória da Conquista tinha 63% de posse de bola.

O provável recado de Oswaldinho aos seus atletas parecia claro: menos posse de bola, mais lançamentos diretos.

Foi a opção de ataque palmeirense por todo o primeiro tempo. Só rendeu pequenos perigos. O gol aconeteceu em um pênalti sofrido por Dudu e convertido em gol por Cristaldo.

Na etapa final, os paulistas caíram no marasmo. Com mais tempo de posse de bola (os baianos pareciam sem pernas para repetirem o trabalho dos 45 iniciais), o time ficou mais lento e seguiu sem criatividade.

Fernando Prass fez duas boas defesas no final da primeira etapa.

Não impediu o gol de empate de Tatu, que acabara de entrar em campo, em jogada articulada do lado direito da zaga palmeirense.

Logo em seguida o segundo gol dos visitantes aconteceu. Leandro Pereira, que também acabara de entrar (saiu Cristaldo), foi rápido no passe para Allione.

O jogo tinha tudo para entrar em um momento de “está bom para os dois lados”.

Mas Arouca exagerou e acabou expulso em uma falta feia.

Os baianos permitiram-se o sonho do empate. Deixaram a retaguarda exposta, mesmo com um a mais.

A disparidade física entre os times é imensa.

Com espaço, Dudu conseguiu fazer o que sabe de melhor.

Principalmente depois de Amaral entrar na vaga de Allione de Dudu ficar livre para jogar pelos dois lados.

Nos dez minutos finais, saíram os gols da classificação e da goleada.

O primeiro marcado por Robinho graças ao bom pivô de Leandro.

O último feito por Dudu, de frente para o goleiro colombiano Viáfara.

Destaco o lateral esquerdo João Paulo no Palmeiras.

Ao lado de Leandro Pereira e Gabriel, jogou bem.

De toda forma, o duelo não serve como grande parâmetro futuro, ao menos para Oswaldinho.

Ainda bem que ele não quis fazer testes.

O estado do gramado sequer permite conclusões consistentes.

2 respostas a Palmeiras supera o Vitória da Conquista e o gramado ruim

  1. O Palmeiras só venceu adversários fracos e alienados até agora ! Não é time pra lutar pelo título não ! Quando pegar um padrão alto nível não dá jogo !

  2. Rafael disse:

    É uma vergonha ter jogo válido por campeonato nacional sendo jogado em campo de futebol como o do Vitoria da Conquista, se é que posso chamar de campo de futebol, parecia mais uma fazenda, simplesmente ridículo. Até por isso o jogo foi muito ruim, se fosse jogado na Fonte Nova teria sido uns 8 gols no mínimo.

    Fora tudo isso fiquei na bronca com Oswaldo de Oliveira, poxa ganhando o jogo de 4 x 1 ao 38 do segundo tempo, não poderia colocar o Gabriel Jesus? Preferiu colocar o Renato e ficar com 3 volantes em campo, o Vitória estava morte jamais faria 2 dois gols no fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>