15 mai

Conmebol ainda não tem motivo para eliminar o Boca Juniors; se for justa, o jogo continuará noutra ‘cancha’ com portões fechados

Birnadas, Copa Libertadores

De Vitor Birner

Se o foi um ‘hincha Xeneize’ jogou gás de pimenta em Ponzio, Funes More e cia, a decisão de eliminar o Boca Juniors da Libertadores foi correta.

Mas a perícia feita na manga de acesso ao gramado diz que não havia resíduos nela.

Isso torna improvável que tenha sido o torcedor.

O goleiro reserva do River Plate, o Chiarini, xinga um policial e o acusa ou de ter atirado o gás de pimenta ou de ter sido cúmplice ao permitir que alguém fizesse.

“Foi ele. Foi ele, segurança …”

Repito: a perícia diz que o agressor provavelmente agiu dentro do gramado.

Há mais razões para a gente crer nela.

Observe para onde olham os atletas do River Plate assim que houve a agressão.

Nenhum vira para a arquibancada. Olham para frente ao serem surpreendidos por aquilo que ninguém imaginava.

Não encontrei fotos de ruptura da manga.

Provavelmente haveria várias nas reportagens porque os repórteres fotográficos a procuraram.

O próprio elenco do River Plate, com razão muito irritado, mostraria.

Isso reforça ainda mais a teoria que o gás de pimenta partiu de alguém no campo.

Não há imagens de invasão de torcedor.

A cena bizarra de um deles, com o rosto coberto, tentando fazer algo na grade entre ele e o túnel inflável por onde atletas ‘millonarios’ retornaram ao campo, provavelmente seria filmada se obtivesse êxito

E a perícia confirmou que o sujeito não conseguiu abrir a lacuna na grade.

Diante de tudo isso, a impressão que fica é a de que alguém com livre acesso ao campo jogou o gás de pimenta.

Se foi dirigente ou qualquer funcionário do Boca Juniors, a exclusão do time da Libertadores será correta.

Mas se um policial, como o goleiro parece crer, tomou a atitude, a equipe de Arruabuarrena dever ter, por justiça, a possibilidade de lutar pela vaga nas quartas-de-final.

Dirigentes da Conmebol são populistas quando há oportunidade.

Na Argentina, a torcida do Boca Juniors foi muito criticada.

No calor do momento, os cartolas provavelmente tomaram a decisão mais confortável e eliminaram o Boca Juniors, tal qual foi divulgado no twitter oficial da Libertadores.

Depois recuaram da decisão, talvez por causa de questões técnicas citadas no post e porque a cartolagem do gigante ‘hermano’, forte nos bastidores, fez o lobby na madrugada e manhã de hoje para evitá-la.

A segurança da Bombonera – estádio mítico e cheio de pontos cegos, com diversos locais na arquibancada onde é impossível ver a linha de fundo, e que nos padrões exigidos atualmente no Brasil seria interditado ou teria a capacidade de público reduzida – para o jogo era ruim como o vídeo acima mostra.

Isso justifica a decisão do árbitro de impedir o superclássico de continuar após o intervalo.

Mas não a eliminação sumária do Boca Juniors até que apareça qualquer tipo de sinal dando conta que alguém ligado ao clube, seja da arquibancada ou não, tenha atirado gás de pimenta nos atletas do rival.

Por isso, o mais justo é deixar o jogo continuar noutra ‘cancha’ com portões fechados.

Alterarei minha opinião se houver motivo para tal.

Antes que apareça alguém cogitando a possibilidade de o River Plate ter jogado gás de pimenta em si para melar o superclássico, afirmo que não creio, pois venceu por 1×0 na ida, havia empatado o primeiro tempo, o Boca Juniors não conseguiu criar um lance de perigo, os atletas dos ‘bosteros’ desde o início mostraram muita irritação (Pérez poderia ser expulso ao dar o carrinho após a marcação da infração favorável ao time dele, os experientes Gago e Osvaldo tomaram cartão amarelo em faltas tolas e violentas…) e tudo indicava que os ‘gallinas’ se classificariam, ou que na pior das hipóteses, para eles, haveria decisão por pênaltis porque era muito improvável perderem por mais de um gol.

O Boca Juniors jogou futebol melhor que o do River Plate ao longo da primeira fase da Libertadores e do campeonato nacional, inclusive no clássico, disputado faz 10 dias, quando ganhou por 2×0.

Mas não conseguiu manter o padrão em Nuñez e na Bombonera.

123 respostas a Conmebol ainda não tem motivo para eliminar o Boca Juniors; se for justa, o jogo continuará noutra ‘cancha’ com portões fechados

  1. Gabriel disse:

    Ridiculo o explícito acima, caso não saiba, é sim de responsabilidade do clube mandante do jogo fazer a segurança do mesmo. E tbm, explicitado em normas tanto na FIFA como na CONMEBOL que qualquer ato exercido por torcedor do clube seja responsabilizado ao mesmo. Foi somente dessa forma que se conseguiu abaixar os níveis de hooliganismo na Inglaterra. Uma forma de domar animais que vão ao estádio cometer crimes e não torcer ao clube amado. QUALQUER TIPO DE EXCESSO É PREJUDICIAL. À punição ao Boca foi POUCA, tendo em vista o poder político exercido por este clube e demostrando uma fraca federação. Muito me admira seu posicionamento Birner…

  2. Felipe disse:

    Pense bem: “Quem se beneficiaria com o lançamento do gás e consequentemente a interrupção da partida?”
    - Boca
    - Polícia
    - Torcida
    - River
    Pensando por esse lado, podemos até não chegar a conclusão final, mas é uma hipótese a ser estudada.

  3. Carlos Solrac disse:

    Se não foi pelo gás pimenta foi pelos inúmeros objetos arremessados nos jogadores e dirigentes do River.
    Precisou-se vários policiais com escudos pra tirarem o pessoal do River do gramado.
    Ridículo, deveria só por isso ser eliminado da competição por 3 anos, se comprovado o gás de pimenta 10 anos.
    Por isso que estamos atrás dos europeus um milhão de anos luz, aqui sempre há uma desculpa para a falta de civilidade.
    Vou a campo de futebol a 48 anos, agora só quando meu time joga contra pequenos, nunca joguei nada na arbitragem, jogadores ou torcida adversária, futebol é para se divertir e não para arrumar confusão, tenha paciência.

  4. Maurício disse:

    torcida do Corinthians mata torcedor e nada aconteceu. Agora querem eliminar o BOCA.

  5. Alexandre/Iraí-RS disse:

    Engraçado, como os corintianos gostam de misturar alhos com bugalhos. No caso da Sul Americana de 2012, só para lembrar, qual seria o motivo de o São Paulo querer melar o jogo se vencia com muita facilidade, por 2×0? O jogo estava ganho, a torcida gritava “Olé” e era só esperar mais 45 minutos para comemorar o título com uma provável goleada de uns 4 ou mais gols, por que o Tigre teria de sair para o ataque no segundo tempo para tentar reverter a situação, lembrando que até então o chutes mais perigosos deles tinham sido nos atletas são paulinos. Se não lembram, o Lucas saiu com o nariz sangrando por causa de uma cotovelada. O São Paulo era o único a perder fazendo qualquer tipo de confusão, os únicos beneficiados naquele momento seriam os argentinos. Por que um time que está com o título na mão iria querer “descer a porrada” nos adversários, correndo o risco de: ser eliminado da competição, ter seu estádio interditado, perder mandos de campos (aconteceu), ter de jogar com portões fechados e pagar multa? Se fosse como em 2006, quando o Corinthians estava perdendo para o River Plate em casa e o treinador foi flagrado mandando os jogadores darem porradas nos argentinos, seria pelo menos, menos absurdo, embora injustificável também. Sobre a final de 2005, não sei onde estava a agressão, mas o fato é que o Atlético-PR já sabia desde o início da competição que não poderia jogar em seu estádio uma possível final (assim como São Caetano em 2002 não pôde, o Santos em 2003 e 2011 e o Atlético-MG em 2013. Por que o estádio não comportava o público, entenderam? Não foi nenhum são paulino que subornou a Conmembol para isso acontecer, estava na regra. Se o Morumbi não tivesse condições, alguém iria deixar passar? Por que os outros times poderiam aceitar a regra e o Atlético-PR em 2005 não? Alguém me responda, por favor. E quanto à Ponte Preta em 2014 foi a mesma coisa. Se os times não leem o regulamento da competição os outros não têm culpa. Agora, corintianos, entenderam ou tenho que desenhar?

  6. silvio disse:

    Decisões simples que deveriam ser tomadas no ato, para o bem do futebol:

    .Boca x River: Boca eliminado no dia do jogo e com julgamento a posteriori para julgar outras penas.

    .Corinthians x San José (caso Kevin Spada) – Corinthians eliminado no dia do jogo e torneio suspenso até se apurar responsabilidades. Afinal morreu uma pessoa.

    .Palmeiras x São Paulo (gás no vestiário) – Palmeiras eliminado no ato e inquérito para se apurar responsabilidades.

    .Palmeiras x São Paulo (caso da pilha do Bosco) – SP perde os pontos e Bosco suspenso por 6 meses.

    .São Paulo x Tigres – Suspende o jogo e apura os fatos, se comprovado a agressão aos jogadores do Tigres, suspende São Paulo e passa o titulo ao Tigres.

    Sou tricolor, mas não importa o time, se quisermos seriedade neste esporte é preciso rigor nas penas. Só assim acabam estes absurdos que vemos sempre.

    • Bia disse:

      Único comentário sensato que li aqui. Qualquer torneio esportivo, ainda mais um torneio de um esporte tão popular e que move tanto dinheiro como o futebol, envolvendo tantos países, tinha que ter uma lista de regras como essas, com punições instantâneas para os casos gravíssimos e afrontosos, como foi a morte do menino na Bolívia ou essa selvageria na Bombonera. Sem chôro nem vela. E, do modo como vai a cultura dessa América Latina, até as infrações “leves”, como jogar pilha e mijo nos jogadores dentro de campo, também tinham que ter penas mais pesadas. Até porque, são pesadas na nossa opinião, na Europa se o sujeito invade campo para fazer gracinha é preso e não entra mais no estádio, e nunca ouvi ninguém ter morrido porque não aguentou de vontade de invadir o campo… Nunca vi meu pai ou meus tios jogando coisa dentro de campo ou cuspindo no outro time em jogo de futebol, não sei de onde esse tipo de coisa ficou não só aceitável, mas meio que obrigatório para quem defende esse negócio chato de “cultura de arquibancada”…

      • ROCCO-SP disse:

        Bia as pessoas que apenas torcem dentro de campo se comportam que nem gente, hoje a imprensa os tacham de COXINHAS !!
        Ser racional é ser COXINHA !
        A massa a maioria, essa de minoria é papo furado, se fosse minoria, já tinham desapercidos, não se contentam só agitarem suas bandeiras, eles querem agredir com o mastro que as balança também !

  7. luizão disse:

    Os mais antigos vão se lembrar. A fifa inventou, 1º aquele jogo no Japão q decidia o campeão mundial de clubes e depois esse torneio, q junta todos os campeões das suas confederações. Exatamente pq os campeões europeus se negavam a vir jogar aki na América do Sul, isso há 40/50 anos. Vemos q nada mudou por aki!!!!!

    • Ramon disse:

      O Torneio Intercontinental disputado no Japão, com confronto entre os campeões sulamericano e europeu, não era patrocinado nem reconhecido pela FIFA. Aquele torneio era organizado por uma montadora de automóveis.

      • ROCCO-SP disse:

        E o melhor jogador da partida patrocinada pela FIFA, qual é o automóvel de que MONTADORA é oferecido como prêmio???????

  8. Marcelo Braga disse:

    Sinceramente, não consigo imaginar que isso possa acontecer, mas se aconteceu, tem que punir e de forma dura, pra que com o passar do Tempo se mude um pouco dessa cultura extremamente animal que temos na America do Sul em geral. Quanto mais penas brandas tivermos, mais incita esse tipo de situação.

    Em tempo, sou corintiano e muito, diga-se de passagem, mas no episódio de Ururo deveria ter tido uma pena dura também, sendo o clube culpado direta ou indiretamente.

    • Luiz Messias disse:

      De certa forma o clube foi penalizado sim e de forma covarde. Pois o que foi o episódio do Amarilla se não um mão da Comenbol para desclassificar o Corinthians. Teria sido mais honesto ter desclassificado o Timão no juri.

      • ROCCO-SP disse:

        Covarde foi a maneira que foi conduzida essa VERGONHA!
        Até o ITAMARATY se envolveu, pois,estávamos as portas da COPA DO MUNDO, e o caso tinha que ser abafado!
        Até a dona dos direitos de transmissão teve que as pressas montar A CIDADE DOS HOMENS no Fantástico para aquela farsa do DI MENOR !

  9. Marcio r disse:

    Bem birner já acharam o torcedor e ele jogou de fora do estádio mesmo foi até filmado. Então pode parar com sua carreira de investigador amador que você não tem muito futuro não RS RS.

  10. rodrick disse:

    Creio que eliminação é pouco, é inadmissível que se joguem uma mistura ácida nos atletas, sendo que um sofreu inflamação endo-craniana. Parecia um circo, não tinha qualquer controle, até drone. O que foi errado, e muito, foi não ter desclassificado o corinthians e cancelar sua participação no torneio por 8 anos, no mínimo, após o assassinato de um jovem por bandidos (visto que foram pegos depois em brigas, assaltos, tráfico…). Havia algum milionário que viajasse pra outro país no meio da semana pra assistir ao coringão? Não, tudo tranqueira! Ou se reprime agora as organizadas e torcedores violentos, ou o futebol acaba.

  11. Ricardo disse:

    Digamos que o jogo recomece de onde parou, ou seja, jogar os 45 minutos restantes obviamente noutra cancha com portões fechados. Ai vem a pergunta alguém já parou para pensar qual seria o clima para a continuidade dessa partida? Afinal de contas a equipe do River foi agredida com o gás de pimenta. Está com um de seus melhores jogadores hospitalizado com encefalite, que provavelmente não jogará mais a Libertadores e também sera cortado da lista de convocados da seleção Sub-20 de seu pais tudo isso em consequência da reação do gás. O River só conseguiu sair de campo depois de horas e sob uma verdadeira chuva de garrafas atiradas pelos torcedores ao campo, e mesmo assim saindo pelo túnel destinado à arbitragem após uma proteção de dezenas de policiais fazendo um corredor de escudos para que a delegação do River conseguisse alcançar o túnel. Sem contar que o time do Boca deixou o campo por último e aplaudiu os seus torcedores. Com todos esses lamentáveis acontecimentos será que essa suposta continuação do jogo seria garantia que o jogo terminasse normalmente ou poderíamos ter um outro incidente entre os jogadores? Até onde foi realizado dentro de campo já não foi nada amistoso, muito pelo contrário teve vários lances de ambas as partes que poderiam ter sido advertidos com cartão vermelho. Fica a reflexão se de repente tivermos uma continuação da partida, quem garante que no dia seguinte estaríamos comentando, porque deixaram continuar a partida. O caso é muito complexo mas há que se pensar em todos os prós e os contras de cada decisão a ser tomada.

  12. Ademar disse:

    Essa droga de Conmebol consegue ser pior que a CBF, isso sim.

  13. João Sardinha disse:

    Qual a diferença entre Felipunga e Dungapão? Nenhuma. Ambos tem em comum comum a profissão de coveiros do futebol brasileiro. A sorte desses caras é que sempre depois de um enterro há uma viúva chorando à sua procura.

  14. Leonardo Torres disse:

    Jogador hospitalizado….
    Deveriam excluir o clube responsável por 2 anos no minimo de competições.
    Parece campeonato da roça… Acho que nem na roça acontece isso.
    Um absurdo, quando teremos um campeonato respeitado fora do continente?

  15. Pedro Ivo disse:

    O torcedor do Boca confessou e se disse arrependido. Salvo engano, a perícia já detectou que não foi gás de pimenta, mas sim um composto de ácido.

  16. luiz disse:

    o torcedor do boca conhecido como “padeiro” ja assumiu a autoria do ataque…ou seja esse texto nao vale nada e na verdade se a conmebol fosse justa o boca estaria excluido das competicoes por 2 anos como queria a fifa

  17. Carlos disse:

    Birner, o próprio torcedor já deu entrevista se mostrando arrependido. Conhecido como el panadero, ele disse que não tinha noção das consequências dos seus atos.

    Sem sentido esse texto…

  18. Luiz Messias disse:

    É Birner, agora o Boca não tem nenhuma desculpa, identificaram quem soltou o gás de pimenta e é um torcedor do Boca. Me desculpe Birner, mas esta você errou feio, para mim, pelo menos, estava na cara que tinha sido feito por algum desmiolado torcedor do boca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>