20 jun

Com mais bola e sorte, Santos vence Corinthians no clássico com muitos lances complicados

Análise de jogos, Brasileirão

De Vitor Birner

Santos 1×0 Corinthians

O Peixe foi melhor enquanto os times tiveram 11 jogadores.

Fez o gol e poderia ter marcado outros com mais capricho no último passe.

O Corinthians cresceu depois das expulsões.

Acertou duas vezes as traves.

Houve lances difíceis para a arbitragem, como o gol marcado e um dos anulados do Santos, o do pênalti pedido por Luciano e principalmente o suposto de Daniel Guedes, onde não tem certo ou errado porque os tais critérios da Fifa tornaram a regra subjetiva.

De qualquer jeito, o marasmo não passou nem perto do clássico.

Pena que pouco mais de 7,5 mil compareceram ao estádio para acompanhar o interessante jogo dos alvinegros.

Melhor em tudo

O Peixe marcou a saída de bola no 4-2-3-1 e posicionou o sistema ofensivo no 4-3-3.

Geuvânio na direita, Gabriel do outro lado, e Marquinhos Gabriel ou Rafael Longuine entre eles, ficaram atrás de Ricardo Oliveira na marcação.

O quarteto iniciou as tentativas de desarmar ou na área do rival ou na meia.

Lucas Otávio, o volante, teve como parceiro Rafael Longuine ou Marquinhos Gabriel – o primeiro fez muito mais a função de volante -  de acordo com o momento do jogo.

De posse da bola, Gabriel e Geuvãnio deram alguns passos adiante e foram atacantes.

Marquinhos Gabriel e Rafael Longuine se posicionaram na meia e apenas Lucas Otávio ficou perto dos zagueiros Werley e David Braz.

Os laterais Daniel Guedes e Victor Ferraz participaram do sistema ofensivo.

Não era necessário mais que três jogadores atentos aos contra-ataques.

Tite deixou apenas Vágner Love na frente para esses lances.

No 4-2-3-1 pelo qual optou, o trio de criação contou com Jadson na direita, Mendoza,do outro lado e Renato Augusto centralizado.

O quarteto mais adiantado marcou a saída de jogo para tentar impedir a transição santista ao ataque.

Mas quando o Peixe conseguiu, todos os articuladores recuaram e formaram com Ralf e Petros o quinteto em frente aos laterais e zagueiros.

Por isso Vágner Love aguardou sozinho os lançamentos longos e não havia motivo para o Santos ter mais que três jogadores marcando o centroavante.

Tanto é que em todo o 1° tempo a equipe de Tite não encaixou nenhum contra-ataque.

Rafael Longuine e Ricardo Oliveira

O gol aos 9 minutos nasceu no lançamento de Rafael Longuine para Ricardo Oliveira, no lado em que Jadson e Fagner marcaram.

Naquela região do campo o Peixe teve seus melhores momentos.

Marquinhos Gabriel, dono de apresentação convincente, foi o meia, lá, apesar de não ter sido o autor do assistência.

Ricardo Oliveira, na área, recebeu a bola em posição difícil para o auxiliar e até para quem acompanhou a repetição pela televisão, e chutou forte, cruzado, como era possível.

Apesar da precisão do centroavante, foi uma finalização que Cassio podia defender.

De qualquer maneira, não considero falha. Mais inspirado, o goleiro pegaria.

Rafael Longuine e Geuvânio

Dez minutos após o gol, de novo Rafael Longuine foi para o setor onde o Corinthians falhou na marcação e tocou para Geuvânio fazer o gol

O auxiliar marcou impedimento.

A jogada foi tão difícil quanto a anterior.

Minha impressão, não convicção, é que não houve a posição irregular.

Marcação garantiu futebol melhor

O Santos manteve a superioridade em todo 1° tempo, em especial nos 30 minutos iniciais.

Continuou com o mesmo tipo de marcação até o desgaste físico obrigá-lo a recuar.

A eficiência dela enquanto os jogadores tiveram pernas determinou a maior presença  no ataque.

Impediram o adversário de trocar passes e levar a bola até os meias.

Ineficaz

Já a marcação adiantada corintiana não funcionou.

O Santos conseguiu fazer a transição.

Por isso teve mais posse de bola ofensiva.

Santos mais ousado

Outro motivo, de menor impacto, para a superioridade foi a ousadia.

Quando o Corinthians foi ao ataque, ou Geuvânio ou Gabriel permaneceu na frente mais perto de Ricardo Oliveira para os lances de velocidade com o sistema defensivo do adversário adiantado.

Apesar de marcar com duas linhas de quatro enquanto o rival o fez com um homem a mais na do meio de campo, o Peixe foi melhor que o Corinthians nos desarmes.

Do lado direito, o sistema de criação corintiano ficou despovoado.

Fagner ficou sobrecarregado

Jadson foi para o centro, na meia, Renato Augusto se mexeu em busca de lacunas e Mendoza, aberto, não fez nada digno de ser mencionado.

Fagner, por isso, teve que avançar para tentar equilibrar as ações no ataque.

Tomou o cartão amarelo e poderia ter sido expulso se Luiz Flávio de Oliveira adotasse o rigor tradicional do futebol brasileiro.

Teve que fazer a infração quando corria para recompor a marcação.

O Santos tinha Gabriel ou Marquinhos Gabriel para explorar os vãos que o lateral deixou quando foi à frente.

Pouco 

Lembro que o Corinthians passou a frequentar o ataque apenas quando o Santos recuou por falta de pernas.

Mendoza muito recuado 

O colombiano funciona melhor quanto tem brechas para correr com a bola.

Como jogou na linha do meio de campo e teve que ficar de olho em Victor Ferraz ou em Marquinhos Gabriel, não foi acionado do jeito que pode colocar suas principais virtudes em prática.

Tite o forçou a recuar muito porque provavelmente não confia em Renato Augusto para fazer a marcação no chamado, pelo ‘futebolês’,  ’corredor’, ou porque tem receio de pedir ao Petros para fazer isso e Renato Augusto ficar mais perto de Ralf.

Essa troca de funções, toda vez que o time recompões o sistema defensivo, aumenta a possibilidade de erros e cansa muito o Renato Augusto, que precisaria se aproximar de Vágner Love e recuar para perto do volante .

Difícil

O cobertor do treinador, para suprir as necessidades coletivas, realmente não tinha a largura e o comprimento necessários.

Tentativa

Tite adiantou Petros para a linha dos meias após o intervalo.

Passou a jogar no 4-1-4-1 com flutuação para o 4-1-3-2 quando Mendoza ou Renato Augusto se posicionaram como atacantes.

Não funcionou de novo.

A marcação do Santos continuou impedindo seu goleiro de fazer qualquer intervenção difícil.

Mais um gol anulado

Aos 7 minutos, Geuvânio puxou o contra-ataque com Ralf perto dele. Ricardo Oliveira, inteligente, se deslocou, recebeu o passe na direita onde ninguém do Corinthians marcou e e tocou para Gabriel fazer o gol.

O lance foi invalidado porque houve o impedimento inquestionável do santista.

Tite tenta aumentar potencial do sistema ofensivo

Aos 14, Tite colocou Luciano no lugar de Petros.

Fez o que a lógica exigia, pois passou a ter dois atletas rápidos pelos lados, um deles que entra na área e faz o papel de segundo centroavante, e Renato Augusto e Jadson na meia.

A bola tinha que chegar em Vágner Love, que mal pegou nela perto ou dentro da área.

‘Inalterado’

O Santos recuou um pouco e o Corinthians foi á frente.

A necessidade de quem perdia e a tática doo que vencia mantiveram o jogo parecido.

As oportunidades de gol continuaram todas do mesmo time.

Apenas a forma como foram criadas foi alterada.

Ao invés de ter a bola na frente, o Santos passou a investir no contra-ataque.

Neto Berola entrou para jogar na função de Gabriel, que saiu.

Expulsão

Aos 25, Rafael Longuine fez a falta, de propósito, quando Luciano tentava ir à linha de fundo.

Já tinha o cartão amarelo, recebeu outro e o Santos ficou com um jogador a menos.

Não tinha necessidade de derrubar o atacante.

Poderia evitar a exclusão.

Pênalti?

Na cobrança de falta, Luciano, que cavou a infração e expulsão, cabeceou e obrigou Vladimir, pela primeira vez, a fazer algo complicado.

No rebote, o próprio Luciano tentou dominar com peito e Geuvânio afastar. O corintiano caiu, como se tivesse sido chutado, dentro da área.

O árbitro deu amarelo para ele por simular.

Aqui o lance é simples.

Se houve o contato e o atacante foi derrubado, deveria ser marcado o pênalti.

E se aconteceu a simulação, o cartão amarelo tinha que ser mostrado.

Achei que não houve a infração, mas a jogada não foi simples de ser avaliada.

Tudo ou nada

Logo após a expulsão, Tite trocou Edu Dracena por Danilo. Ralf podia ficar perto de Gil.

O treinador recuou Renato Augusto para a função de volante que participa da criação.

Decidiu mandar o time para cima.

No Santos, o volante Thiago Maia entrou no lugar de Marquinhos Gabriel para aumentar a pegada no meio de campo.

Iguais

O Corinthians ficou um jogador a mais por cerca de 3 ou 4 minutos.

Fagner fez a falta no ataque para impedir que Neto Berola partisse com a bola contra o sistema de marcação desguarnecido, mereceu o outro amarelo e consequentemente o vermelho.

Corinthians manda no jogo

Edilson, no lugar de Mendoza, e Leandrinho, no de Geuvânio, foram ás últimas trocas.

Nessa bagunça de perda de jogadores e adaptações táticas, o Corinthians cresceu e o Santos parou de jogar.

Luciano cabeceou na trave depois de receber o cruzamento do Jadson.

Edilson, no rebote, fez o mesmo.

Sorte santista

Em ambos os lances Vladimir não tinha como defender.

Por centímetros não tomou o gol.

A porcaria do critério de Blatter, Vlacke e cia

O lance em que Edilson chutou na trave foi no rebote de cobrança de escanteio.

Antes, na jogada que originou o escanteio, a bola bateu na mão de Daniel Guedes.

É lógico que o lateral tentou tirá-la e não houve como por causa da velocidade da bola.

E isso, no futebol de sempre, nunca foi pênalti.

Mas há as recomendações que a Fifa promoveu e que aniquilaram a essência da regra.

Inventaram o tal da mão colada na corpo, que de vez em quando é impossível por causa do movimento corporal.

Em suma, se não correr com os braços para trás, o que é algo caricato, o ‘colocar a mão deliberadamente’ como diz a regra não significa nada.

Mas nem sempre é assim

Nesse mesmo campeonato brasileiro, assim como no anterior, houve lances considerados normais e pênaltis marcados assim.

O próprio Santos cobrou um que conseguiu dessa forma no clássico diante do São Paulo.

Na decisão da Uefa Champions League – para as pessoas não acharem que o problema é apenas brasileiro – houve a contradição ao anularam gol de Neymar ao não marcaram a penalidade Lichtsteiner.

Então, Luiz Flávio de Oliveira podia optar pela regra do futebol ou o critério do neo-futebol.

Decidiu interpretar de acordo com a tradição do esporte e por isso deu o escanteio.

Fundamental

Justiça, no esporte, tem a ver com a igualdade de interpretações em todos os jogos do mesmo campeonato, não com palavras no papel que são colocadas de maneiras distintas de acordo com a maneira como quem as lê acha melhor

Ficha do jogo

Santos – Vladimir; Daniel Guedes, Werley, David Braz e Victor Ferraz; Lucas Otávio e Rafael Longuine; Geuvânio (Leandrinho), Marquinhos Gabriel (Thiago Maia) e Gabriel Barbosa (Neto Berola); Ricardo Oliveira
Treinador: Marcelo Fernandes

Corinthians – Cássio; Fagner, Gil, Edu Dracena (Danilo) e Uendel; Ralf e Petros (Luciano); Jadson, Renato Augusto e Mendoza (Edílson); Vagner Love
Treinador: Tite

Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa-SP) – Auxiliares: Rogério Pablos Zanardo e Daniel Paulo Ziolli

 

36 respostas a Com mais bola e sorte, Santos vence Corinthians no clássico com muitos lances complicados

  1. Diomedes Sousa disse:

    O time do Santos mesmo com time completo é fraco, agora imagine hoje jogando com reservas e vencendo a gambazada… resultado disso é que a gambazada é pior que o time do Santos… e jogou completo hein

  2. Amadeu Mortari disse:

    O Birner, concordo com quase tudo o que vc. viu no jogo, exceto o lance do penalti onde o lateral do Santos ergue o braço em ângulo reto para interceptar a bola conforme imagem das TVs. O juiz não deu porque o jogador encobria sua plena visão. Mas isto não desmerece a vitória do Santos. O Danilo ainda joga muito e não pode entrar apenas nos minutos finais, pois tem visão de jogo e se coloca muito bem. Pena que hoje o R. Augusto perdeu gol imperdível, caso contrário poderíamos ao menos conseguir o empate. Mas o campeonato é longo, está nivelado por baixo e o Corinthians ainda pode disputar a vaga da Liberta.

  3. launer disse:

    Não existe sorte em futebol,o que existe sim é competência,inteligência e muito trabalho e treinamernto … Esse tipo de afirmação tendenciando as pessoas a acreditarem que a vitória do Santos se deu em razão de sorte beira à insânia e falta de noção do que seja futebol … Muito lamentável … Muita conversinha furada pra continuar na mesmice …

  4. mauro leme disse:

    O meu Peixe esta arrasador, não tem pra ninguem||||||||||

  5. mauro leme disse:

    curinga é fregues

  6. kraudio disse:

    O SCCP perde um joguinho qualquer e tem neguinho que ESTUFA o peito e sai falando M… Tem até umas “figurinhas” que “NOIS” conhece muito bem … O BAFO ninguém aguenta!!1

  7. João Sardinha disse:

    Alguns anos atrás quando ainda na ESPN BR apreciava muito os comentários do PVC. Parecia um jornalista promissor que se debruçava sobre os números de uma partida e com base neles tecia ótimos comentários. O tempo passou, as pressões extra campo normais para quem faz parte do meio da bola e é jornalista começaram a afetar PVC. Talvez para não sucumbir a essas pressões PVC mergulhou de cabeça nos seus números e estatísticas. O resultado é que hoje afogado nesses números perdeu seu senso crítico, a prova é a defesa suicida que faz do Dunga, como fez morrendo abraçado ontem ao Felipão.

  8. Imagine se o Santos usasse somente a sorte para ganhar os jogos , estaria bem no campeonato . Cara larga mão de falar abobrinha . O Santos FC jogou mil vezes melhor que este timinho da zona leste . O juiz ao lado do bandeirinha deu um impedimento mandrake no gol do Geuvânio , senão seria de mais . Os jornalistas esportivos da TransAmerica a equipe toda foi unanime em dizer que o gol foi legal e mal anulado .

    • norberto zardi disse:

      e la é tudo gamba!

    • stilo disse:

      Amigo, pela regra do impedimento, a perna do atacante santista estava um pouco adiantada, caracterizando o impedimento. O tira teima da Globo mostrou a perninha dele avançada. Se fosse o tronco ou o braço, não estaria.

    • Rodrigo disse:

      kkkkkk…fala sério… na tv mostrou q tava impedido.
      assim como mostrou claramente o lateral do santos metendo a mão na bola…

  9. Gil Gomes disse:

    Acho que o Titetubiado não se diplomou em seus cursos no exterior. Aonde já se viu não entrar no jogo com Danilo?
    Inacreditavel que so coloca o cara quando a vaca já esta no brejo.
    O Tite não assiste os jogos da Juve? Você ja viu o Pirlo entrar no segundo tempo?
    Meu Santo Odebrecth de Obras Superfaturadas até quando verei nós segos, com s mesmo, comandarem meu Timão.
    Só mesmo os direitos do Nime Ratos para salvar o Itaquerão.

  10. Agostinho Júnior disse:

    Enquanto isso, o Luxemburgo adota no Cruzeiro a mesma tática da época de Flamengo, o contra-ataque.

    Mesmo tendo jogadores como Allano, Marquinhos, Willian, Damião e reservas, com algumas exceções, que marcam bem a saída de bola adversária, o técnico prefere apostar só no contra-ataque.

    Que pasmaceira viu.

  11. ze sergio disse:

    Soberano jogando sem Fabuloso cai no lugar comum. Mas os modinhas adoram jogador e futebol mediano. Então se contentem com empate com Avaí na nossa casa. Sabem nada!

  12. JC disse:

    Birner.
    Tite não tem sido feliz ao lidar com o plantel atual do Corinthians. E comete erros.
    1- Love de pivô é piada. E ficar cruzando bola para ele brigar com beques muito maiores é ridículo. Nunca jogou assim.
    2- Mendoza é para ser lançado e aproveitar sua velocidade. Ficar atrás, obrigado a acompanhar e marcar adversários é piada.
    3- Renato Augusto mais na posição de volante outra piada.
    4- Dracena, muito lento, jogando e Felipe na reserva é outra piada.
    5- Agora a piada maior: o não aproveitamento de jogadores da base. Se a Fiel não forçar, o moderno centro para a base sendo terminado servirá somente para
    descobrir talentos para os outros clubes como tem sido feito.

  13. Daniel Martinez disse:

    Sorte? kkk Faz-me rir. Ganhou na bola.

  14. GR disse:

    “Decidiu interpretar de acordo com a tradição do esporte e por isso deu o escanteio”.

    Ficaria melhor escrito dessa forma:

    “Decidiu favorecer o Santos, assim como o fez deliberadamente ao longo de toda a partida”.

    Ficaria mais sincero, Birner! Hahahahaha

  15. tossan disse:

    O Santos perde e empata com todos nestes 10 anos , menos o Corinthians, São Paulo e Palmeiras…

  16. fernando martins disse:

    Desculpa Birner, mas você coloca que se houve contato deveria ser marcado a infração, vulgo penalti, mas diz que não achou que teve infração. Explica como o jogador do Santos manca depois de acertar o jogador do corinthians?
    No lance da mão, você diz que o árbitro podia optar.. ele não pode. Ele deve seguir a regra e as determinações da confederação (normalmente são erradas e atrapalham o futebol).

  17. Nardo disse:

    Birner

    O jogo que vc assistiu deve ter sido outro.
    Apesar de o Timão estar mal das pernas, ainda mais quando Tite insiste com Wagner love, arbitragem e as traves salvaram o peixe.

  18. Ivan Moisés disse:

    Olha o Corinthians ! Ele vai cair ! Lá vai ( Apollo roda a manivela ) e série B…

  19. Rogerio disse:

    Não houveram lances duvidosos no clássico… Os dois pênaltis não marcados para o Corinthians realmente aconteceram e os dois gols anulados para o Santos estavam irregulares… Resumindo… O APITO AMIGO SANTISTA DECIDIU O RESULTADO DO JOGO!!!

  20. Rodolfo disse:

    o SANTOS jogou bem no primeiro tempo, mal no segundo, como alias, tem sido caracteristica desse time (por isso sai na frente mas não consegue segurar o resultado na maioria dos jogos até aqui).
    Ponto positivo: Pela primeira vez no campeonato, o SANTOS pareceu, lembrou, um time de futebol, uma equipe onde a parte coletiva existe, até então era um time de pelada de final de ano.
    Ponto negativo: Mais uma vez a queda de rendimento no segundo tempo é assustadora, a parte fisica do time é péssima, não aguentam 45 minutos de jogo intenso , uma vergonha, que já custou inumeros pontos nesse campeonato e poderia mais uma vez no sabado ter impedido a vitória.
    Obs.: 7 mil pagantes na mediocre vila belmiro , o SANTOS mandou os 6 classicos em que foi mandante até aqui em 2015 no ginásio descoberto, todos esses jogos, no pacaembu, definidos previamente, com a venda de ingressos bem organizada e planejada, teriam tranquilamente mais de 25 mil pagantes, 25 mil x 40 reais = 1 milhão de renda , 1 milhão x 6 = 6 milhões, saiu a noticia que o SANTOS FC não conseguiu pagar os salarios desse mês em dia, pouco mais de 3 milhões, dai o aventureiro do modestinho saiu correndo atrás de empréstimos para quitar as pendências … QUANDO O DINHEIRO NÃO É SEU É FACIL FAZER ESSAS M…..s é fácil fazer média com os simpatizantes da cidade de santos, mesmo que isso custe enorme prejuízo ao clube , queria ver se o modestinho tivesse de abrir mão DE 6 MILHÕES em patrimonio próprio, para depois ter de pedir empréstimos para pagar suas próprias contas , se ele faria isso para agradar o dono da padaria da esquina … essas gestões amadoras, politiqueiras nojentas, que tomaram conta do SANTOS nos ultimos 15, 20 anos estão levando o clube para o buraco e distorcendo completamente a história do clube, que desde a decada de 60 SEQUER PASSOU PERTO de ser dependente da cidade onde está a sua sede …. lamentável que oportunistas parasitas da cidade, com suas visões estreitas que seriam muito mais apropriadas ao jabaquara ou a lusinha, insistam em tentar se manter no poder , odilio, mt, agora o aventureiro modestinho, não tem “mágia” e “mistíca” que resista a tantos em tão pouco tempo ….

  21. João Sardinha disse:

    Dunga provou ontem contra a Venezuela que tudo que falei dele era puro engano. Peço minhas desculpas ao Birne e a todos os frequentadores do Blog. Dunga é muitas vezes mais burro do que poderia jamais supor. As alterações que fez no segundo tempo são a prova clamorosa do desastre que é esse moço. Será que depois de ontem tem algum cego que ainda defenda Dunga? Se a CBF tivesse um presidente só um pouquinho sério ontem mesmo ele teria sido demitido por desconhecimento mínimo do futebol.

  22. Vagner disse:

    Pintou o campeão!

  23. laerte Paulo disse:

    Com FBI no encalço das Fed, Confed. e FIFA, quem seria louco de se mostrar vulnerável ou mesmo negociável. Estas “instituições” querem neste momento mostrar seriedade e de modo algum chamarem o foco, tanto é que a CBF desistiu de amenizar a pena de Neymar. De tudo que está acontecendo Neymar deve repensar atitudes, mas o cartão amarelo da Colombia foi injusto e indigesto.

  24. Bruno disse:

    O Corinthians só melhorou quando o Petrus saiu. Diante do Internacional foi igual. Colocá-lo para apoiar o ataque é loucura, ele não chuta, passa mal , enfim é um jogador medíocre. Felizmente está indo embora. O Vagner Love joga na função errada e enquanto o Tite continuar assim o time vai sofrer. Esse papo de reconstruir é furado, ele parece escalar o time por pressão não sei de quem.

  25. Ivan Moisés disse:

    Rocco-SP,ano que vem o sr. assistirá a série B de novo,pela terceira vez consecutiva e domingo que vem,assistirá Michel Pelé dar show na sua casa que não é sua,só deixam vocês usar !

  26. Birner:

    Estava lendo seu colega de blog, o Kfouri(sic), e diz ele que o curintia foi roubado em 2013 na libertadores? Porém, esquece ele, que este mesmo curintia PAGOU, VOU REPETIR, PAGOU, $$$ 42 MILHÕES DE DÓLARES PELO TÍTULO DA LIBERTADORES CONTRA O BOCA JUNIORS $$$. Pimenta no dos outros é refresco? Há, e a PF já está no encalço da ” empresa(sic) PETROBRÁS ” que fez tal pagamento. Acho que O SANCHES, agora deputado, está dormindo só com REVOTRIL.

  27. Lohan disse:

    Sorte? Sorte é o seu time (corinthians) ter perdido esse jogo só por UM a ZERO.

    Ridículo sua análise da partida em contrapartida do título de sua postagem.

    O título faz pensar que santos teve sorte durante todo o jogo, quando na verdade se trata de um único momento (em sua visão limitada que só sabe falar em números).

    Números dizem muita coisa, não estou dizendo que não, mas limitam muito a visão de uma pessoa: diga que conhece um amigo pelo caráter dele, pela personalidade irredutível que possui, pela clareza de seus discursos eloquentes, pelo sua “atmosfera” tranquila… ninguém conseguirá “ver” como é seu amigo. Mas diga que ele tem DOIS carros na garagem, que a casa dele tem TRÊS banheiros, que ele é pai de QUATRO crianças e que ele ganha CINCO salários… então todos vão ter a imagem perfeitamente nítida dele em suas mentes.

    Mas esses números não dizem quem é seu amigo, assim como seus números não dizem como foi o jogo de fato.

    Mas outra coisa em seu discurso disse bem o que foi o jogo… o santos dominou a partida (em números), dá para dizer que uns 70% ou talvez mais ou talvez um pouco menos, mas dominou… sorte seria se o corinthians sendo dominado ainda conseguisse vencer.

    Mas… (novamente “mas”) como é o seu time do coração, se isso tivesse acontecido, duvido que haveria a palavra “sorte” no seu título… talvez algo como “corinthians supera dominação do rival e vence com mérito”.

    Obs: não sou santista, nem corinthiano… mas fico abismado com essa “lambidância” de saco em torno do corinthians. Ele ganha, é o melhor time do mundo, ele perde (o adversário deu sorte… faz-me rir).

  28. ale disse:

    Engraçado, qual assunto é mais importante: o caso Amarilla ou o caso Pato???!!!
    Este blogueiro me parece tendencioso; comenta o caso Amarilla também; ESPN, Uol, Terra, Foxsports, todos comentaram…e vc? E não me diga que eu quero pautar alguém pois não cola mais; vc presta um serviço de informação às pessoas e elas querem saber, só estou representando estas pessoas…
    Se não publicar meu comentário vou ao facebook (sou bem conhecido lá). Então expressarei meu descontentamento dessa mesma forma e, com certeza, irei alcançar mais pessoas do que neste blog; não deve haver distinção de comentários pois nunca ofendi alguém e sou bem ponderado e “educado”…Posso ir ao Procon ou ReclameAqui também, pois o uol presta serviço de informação aos usuários.
    Vocês já bloquearam meu ip, mas como está percebendo, tenho bastante conhecimento de informática…

  29. Marcelo F Antunes disse:

    Vagner Love está se encaminhando para tornar-se outro “Pato”. Já deveria estar em plena forma física e técnica, mas não tem jogado bem. Então, fica a dúvida de se está escalado da maneira para aproveitar melhor suas características, que também rondou o outro atacante, que está no SPFC. Ao que parece, não irá voltar aos seus melhores dias, sendo justo que um outro atacante (exceto Romero) seja escalado em seu lugar. No meio-campo, enquanto Elias não retornar, vão sobrar espaços para os adversários. Quanto aos lances duvidosos, houve o contato faltoso sobre Luciano e, ao meu ver, o árbitro não o puniu por simulação, mas anotou erradamente que ele deu uma solada na dividida, quando ele entrou com o pé de baixo para cima. O zagueiro fez a falta neste momento. E o toque de mão no outro lance não mostrou esboço do jogador em ser evitado. Mas, aqui o lance é subjetivo, enquanto no primeiro foi mesmo erro técnico do árbitro. Se fosse do outro lado, seria provavelmente assinalado. Nada de anormal, pois, na Vila Belmiro, nove entre dez arbitragens favorecem o time da casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>