7 jul

Será que Guardiola queria ser técnico do CBF F.C.?

Birnadas

De Vitor Birner

Me pergunto se Guardiola tinha ideia do contrato da CBF com a International Sports Marketing quando disse ao Daniel Alves que pretendia comandar o time que tem Dunga como técnico.

Será que toparia convocar apenas jogadores que se enquadram nos critérios estabelecidos por parceiros comerciais ou substituir titulares, quando necessário, com acordo mútuo entre CBF e empresários, por outro jogador com mesmo valor de marketing, tal qual o documento cita?

Ou que diria amém para os locais e times que a empresa determinasse para os amistosos?

Lógico que a contratação do treinador ultra-competente, moderno e comprovadamente capaz, agregaria importante e indispensável valor ao futebol nacional.

Lembro que nossos dilemas naquilo que um dia fomos os melhores, inclusive quando o tema são os clubes que nutrem a paixão cotidiana do torcedor e por isso devem ser a prioridade, são muito maiores que os táticos, técnicos (de execução de fundamentos do atleta) e de resultados.

Os títulos conquistados na gestão de Ricardo Teixeira, obviamente mereceram ser comemorados.

E fizeram muita gente crer que tudo caminhava à contento enquanto o barco afundava até o local em que hoje se encontra. O Brasil, entrosado e confiante, ainda pode ser competitivo e no mês de inspiração campeão mundial no torneio decidido no mata-mata.

Isso não diminuirá a forma como dirigentes gerem as agremiações, não encerrará a política de manutenção de poder, não alterará a forma como são as eleições na CBF e os critérios neo-futebolísticos nos jogos dos campeonatos estaduais e nacionais, não melhorará o calendário futebolístico e sei lá quantos outros entraves que existem para o esporte que mantém os pés concretados nos interesses de poucos e que impede o futebol de retomar o crescimento esportivo.

Hoje mesmo a Câmara dos Deputados aprovou a MP do futebol após tirar dela todos os trechos que permitiriam a perda de poder de quem controla o futebol nacional. A parte que diz respeito à responsabilidade econômica dos cartolas em troca do refinanciamento das dívidas dos clubes continuou.

Mas prefiro esperar os senadores referendarem e, principalmente, ela ser praticada integralmente para afirmar que ao menos caminhamos em frente com velocidade de tartaruga.

42 respostas a Será que Guardiola queria ser técnico do CBF F.C.?

  1. Ivan Moisés disse:

    Ninguem dá jeito em uma seleção pobre de material humano.Omelete sem ovos,nem pra David Copperfield !

  2. Airton disse:

    E porque ele não dirige a seleção espanhola ?

    • Alan Silvestre San Miguel disse:

      Guardiola não dirige a Seleção da Espanha exatamente por isso: ele jamais aceitaria interferências para a convocação de jogadores ou quanto ao seu método de trabalho, que busca priorizar a meritocracia em detrimento do apelo popular por um ou outro atleta específico. Mourinho, pelos mesmos motivos, também nunca aceitou comandar Portugal. Até porque ele e Cristiano Ronaldo, o craque e dono do time, não se bicam…

      • J.Costa disse:

        Ele não vai ser técnico em lugar nenhum mais, técnico não paga jogadores, só no futebol mesmo que tem esta filosofia, quer dizer, só na cabeça da imprensa e de alguns torcedores que empregado manda no patrão… técnico é apenas um empregado, “manda quem pode e obedece quem tem juízo”.

        • Cassiano disse:

          Que mentalidade, hein? Empregado não manda no patrão, mas pode negociar condições de trabalho. Patrão que não sabe quando ouvir e ceder aos funcionários corre o risco de ficar sem os melhores da área, perdendo para a concorrência.
          O que acontece, daí? Fica com o Felipão e os 7×1

          • J.Costa disse:

            ‘Espertão’! Negociar não só pode como deve, mas a palavra final é do PATRÃO e ponto final… entendeu ou quer que eu desenhe?

  3. JOSE ALVES DA SILVA NETO disse:

    não podemos achar que tudo poderá mudar da noite para o dia , vamos acreditar e dar credito para o que for certo , e cobrar mudanças no que estiver errado , o nosso futebol brasileiro paixão nacional nunca foi do povo como é falado nos quatro canto do país pelos esportistas ,esta é uma frase usada para nos iludirmos e os chefões do futebol ganharem muito dinheiro com uma pratica covarde e muito muito suja de administração no futebol , que venha esta MP. para botar um freio nestes cartolas que se acham donos da verdade e do futebol,passando pelas federações e confederação brasileira e clubes

  4. João Eduardo Miguel disse:

    Para o São Paulo sair da crise basta (além de pagar as dívidas) mandar embora os parasitas Ganso, Luís Fabiano e Pato.

  5. Wagnão disse:

    Perfeito Victor Birner. E digo mais. A toda poderosa Rede Globo também tem sua culpa nisso tudo, aliciando os clubes a fazer conluio para favorecê-la nos contratos de transmissão. E tal como disse Daniel Alves, é incabível a ingerência da emissora nos bastidores da Seleção Brasileira. Infelizmente o futebol brasileiro é mais um feudo, onde o dinheiro é a mola propulsora, acima da paixão do torcedor, que é enganado com o apoio da emissora, relativizando nossas derrotas e nunca apontando o dedo para os problemas verdadeiros. É assim também no mundo da política. Os problemas são sempre apresentados sem autoria, as denúncias apontam somente para os desafetos e o julgamento midiático via de regra é o suficiente para difamar pessoas. Realmente Pep Guardiola não iria se sustentar no comando da seleção canarinho, pois é apenas um renomado profissional que gosta de futebol. E em nosso país não há espaço para gente honesta e idealista.

  6. J.Costa disse:

    Eu nunca vi tanta gente tonta igual torcedores e jornalistas esportista. Se o Guardiola fosse tudo isto, estaria treinando a seleção da Espanha, ou da Itália, Portugal, França, Inglaterra, Argentina, Alemanha, Holanda ou tantas outra, é também já teria sido campeão do mundo por seleções pelo menos umas duas vezes… técnico de clube é uma coisa de seleção é outra totalmente diferente, basta olhar o currículo do sr. TELE SANTANA… Guardiola até poderia dar certo, mas de experiência, já basta o que nos temos aqui… pelo menos deram certo 5 vezes.

    • Werneck disse:

      Vamos Lá gênio Pacheco
      1958 – Tecnico Vicente Feola
      Campeao Paulista 48/49 com o São Paulo
      1962 – Aymore Moreira
      Vice Campeao Paulista 55 e Vice Rio – São Paulo com o Palmeiras, após o titulo do Mundial foi campeão do Roberto Gomes Pedrosa em 67, equivalente ao Brasileiro .
      1970/94 – Zagallo e Parreira
      Após o mundial ganhou alguns títulos estaduais, ganhou a seleção de presente pós o “perigoso” Saldanha; por coincidência o presidente da então CBD era o Havelange que fez os dois pupilos, pois o seu Parreira foi cria dele também, apesar que ganhou um título nacional antes de 94 com o Fluminense.
      2002 – Felipão
      Titulos com o Criciuma / Gremio / Palmeiras antes da copa.
      Portanto caro gênio, TREINADOR E TREINADOR ! seja em clubes ou em seleção, o Guardiola não treinou a seleção da Espanha pois estava treinando o Barcelona ( que não ganhou nada , nè?) A grande verdade é que alguns não aceitam a realidade : O Futebol Brasileiro acabou ! muito pelos bastidores que acabam refletindo no campo.
      Talvez na sua opinião a CBF deveria colocar o Joel Santana e sua prancheta !

      • J.Costa disse:

        Tem nada de Pacheco e muito menos a síndrome do vira lata, apenas constatação, o teu partido com certeza você deve ser esquerdista, contratou (nomeou) para Ministro da Fazenda e do Planejamento, Orçamento e Gestão no período de 2006 a janeiro de 2015, um italiano naturalizado brasileiro de nome GUIDO MANTEGA, você esta vendo o buraco que ele nos meteu… se a coisa apertar, é simples,ele pega o primeiro avião e volta para a Itália… para experiência, que use os de casa… no caso do basquete é valido trazer técnicos americanos de ponta, para ginastica, russos, romenos, chineses, para o box, técnicos cubanos, para o Rugby, poderíamos trazer técnicos de ponta da Nova Zelândia, Irlanda, Africa do Sul,Austrália e etc… pelo menos nestes esportes não temos tradições. Técnico do Barcelona até eu seria e com certeza seria também campeão, em times de pontas com um monte de campeonatos,sem duvidas em pelo menos um campeonato eu seria campeão por ano. A questão do gringo é que se der certo tudo bem, caso contrario, eles somem, assim com fazem os jogadores que jogam no exterior… com certeza o Guardiola seria um fiasco na seleção, sem duvidas as viúvas de Guardiola jogariam a culpa nos jogadores na CBF na imprensa, no gramado, calor e etc… No caso do Joel Santana, você sim colocaria como técnico da seleção, afinal, foi campeão Carioca trocentas vezes… bem ao contrario do que escrevi, tem técnicos que serve para clubes, no caso, Guardiola e Tele Santana, nesta colocaria também o Joel Santana… Estava me esquecendo, as viúvas de Tele, culpam o azar…

  7. Ricardo disse:

    É claro que o Guardiola não aceitaria as imposições da CBF! Se fosse contratado, ao se deparar com a situação iria embora no dia seguinte, e escancararia ao mundo a podridão da CBF, da qual sabemos só uma fração. É exatamente por isso que a CBF jamais o contrataria…

  8. Rafael disse:

    Caso ele tivesse se tornado técnico antes da Copa da Confederações, a decepção com toda a sujeira na CBF o faria desistir antes da Copa do Mundo, acredito eu.

    Pra mim qualquer coisa que impedisse aquele 7 x 1 estaria valendo, poderia até ser até o Celso Roth (famoso por montar retrancas) na seleção, kkkkkkk.

    É só lembramos do Muricy que não aceitou treinar a seleção, por isso acredito que o Guardiola, que me parece uma pessoa idônea, também não aceitaria ou daria certo.

  9. jo disse:

    Birner, a resposta para sua pergunta é sim. Os dirigentes do Barcelona não eram melhores que os da CBF e Fifa. Lembra do Sandro Rosell? Sempre que me deparo com esse tipo de pergunta, vem a minha mente trecho do filme Batman, o Cavaleiro das Trevas. O comissário Gordon é indagado sobre a desonestidade dos policiais do seu Departamento e responde que se não trabalhasse com os policiais corruptos, trabalharia sozinho. É a política da terra arrasada.

  10. Mariano disse:

    O Guardiola só não foi técnico da seleção brasileira porque desistiu assim que o Dani Alves lhe disse que o Messi era argentino e não tinha nascido no Rio, como ele pensava. Para finalizar o papo, perguntou ao Daniel se a capital do Brasil ainda era Buenos Aires. Saiu da conversa pensando que ficaria difícil ser técnico em um país que não tem nada de importante a oferecer: “Hay que tener cujones”

  11. Carlos Milaré disse:

    Caro Birner
    Nosso futebol está contaminado por um câncer que está matando-o aos poucos, infelizmente!
    Quanto à seleção, veja ai…Apenas as Copas de 54, 82 e 86 foram perdidas em campo, as demais fora dele:
    66 – Otimismo exagerado, 74 -Teimosia, individualismo e complexo de inferioridade, 78 – Política e medo, 90 grana mal dividida, 98 – Fator Ronaldo (mal administrado fora do campo), 2006 – Precisa explicar?, 2010 – Dunga x Imprensa x principais jogadores sem condições físicas, 2014 – Bagunça geral, más escolhas e individualismo.

  12. Guedes disse:

    O Guardiola não falou que queria ser técnico do Time da CBF, mas sim da Seleção Brasileira.

  13. carlos farinha disse:

    Birner, não seria o caso de dar o crédito de onde vc viu este comentário do Daniel Alves?? Não defendo “a” ou “b”, mas acho que isto seria justo com o trabalho realizado pelo pessoal da ESPN (poderia ser qualquer outra), ou não?

  14. jose tinarelli disse:

    Porque não responsabilizar o CPF do gestor, quando faz lambança, com todas as outras áreas?

  15. SMILE disse:

    Birner / Galera,

    Sem se ater a muitos ‘detalhes’, e assumindo uma posição bem “corporativa” (pois defendeu a ‘classe’ dos jogadores – atletas “profissionais” – se ‘esquecendo’ que, como em toda ‘classe’, existem os bons e os maus profissinais – na acepção de palavra…), em linhas gerais o Daniel Alves expôs a todos o que venho repetindo aqui de há muiiiiiito tempo (bem antes dos ’7 x 1′, por exemplo): que o futebol brasileiro ‘parou no tempo’, que está ‘deitado sobre as cinco estrelas’, que o conhecimento tático dos nossos “professores” é paupérrimo, para não dizer “deplorável”, enfim… Ainda assim, abordou temas interessantes sobre formação de equipes (os quais servem para todas as profissões): junção de grupo, estudo, dedicação, necessidade de “se reinventar a cada dia” (sob pena de ‘se conformar’, se não se fizer), entre outros… Quem não assistiu, recomendo.

    SMILE

  16. santástico f.c. disse:

    Caro Vitor,
    Como poderia dar certo sendo que quem contrataria e daria aval seria o
    Sr. André Sanches, um alcoólatra, ignorante e que tinha o rabo preso junto
    com o Governo de Lula, com a corrupção desenfreada, e só estava ali para
    politicamente se beneficiar para poder fazer aquela porcaria lá nos confins
    da zona leste, o Itaquerão!
    Essa pessoa tem que ser a primeira a ser banida do esporte e da politica, embora
    na política ele tenha a proteção do barbudo mor, aquele que não sabe de nada.
    Que Deus nos ajude, que nível nós chegamos.
    abraço

  17. Valderramas disse:

    Talvez sim Birner. Lembra quando ele disse que se inspirou no futebol brasileiro do passado? De repente pra ele seria um desafio: recuperar o bom futebol brasileiro de outrora. E se ele conseguisse – o que não seria fácil – se consagraria como um dos maiores técnicos de todos os tempos, vc não acha?

  18. renato tricolor disse:

    Deve ter comentado isso num churrasco, e depois de umas 12 caipirinhas rabiscou o time ideal num guardanapo, ae o Daniel Alves que estava mais sóbrio se lembrou do fato agora :P

  19. Adilson disse:

    Tartaruga com chiclete no pisante

  20. Victor Dunstan disse:

    Deve ser mentira do Daniel Alves,pq só agora foi falar?? Todos que estavam na copa,nem devia ser mais chamado…inclusive neymar,vai ser igual ao Messi,nunca vai ganhar nada pela seleção, já nem presta pra ser capitão, só pensa nas baladas,e em grana!! Torço pra ele e o pai se lascarem bonito na espanha!! E devolver a grana da DIS e do santos

  21. Ed disse:

    Será que o Guardiola sabe que ele não pode convocar todos os jogadores que atuam no Brasil, sob pena de parar o campeonato, pois aqui não se respeita a data FIFA??

  22. Parabéns Vitor Birner é melhor esperar as definições.
    Gostaria de dizer que após os 7 x 1 Passei a interessar-me por Tênis…
    Sempre vou gostar da Seleção Brasileira, mas nos últimos tempos perdemos a nossa força. OS JOGOS DO CAMPEONATO NACIONAL, EM SUA MAIORIA, SÃO CHATOS. Saudades do tempo que havia pontas-direitas driblador… Não estou falando do Garrincha, esse era um Gênio…
    Acho que o ponta-direita morreu em 74 quando o Zagalo colocou o Valdomiro. Havia pontas incriveis no Brasil Como o Zequinha que fazia o super Zé dançar sem bambole…Se é para perder, vamos experimentar voltar jogar com os pontas
    Um abração
    CEZAR

  23. andre zanatta disse:

    Bom dia Birner. Até acho que o Guardiola quis sim ser campeão com a seleção brasileira pois isso indiscutivelmente é uma conquista que acrescenta no currículo de qualquer um. Mas nem ele sabe até hoje o tamanho da encrenca que ele escapou.

  24. Cláudio disse:

    Guardiola não esta conseguindo nem dar conta do Bayer que é repleto de craques que entendem o que ele orienta. Imagina na seleção que só tem um e poucos falam outra língua além do português. Acorda não existe mágico ou mágicas, a contiinuar assim teremos vários 7 x 1 pela frente.

  25. Daniela disse:

    Oi Vítor, tudo bem?

    Eu acredito que nem Guardiola, nem Mourinho, Ancelloti, nenhum desses técnicos estrangeiros renomados / consagrados iria aceitar ser técnico da seleção da CBF Futebol Clube.

    Juntando todos os problemas do futebol brasileiro, é muito difícil um treinador estrangeiro conseguir ficar no futebol brasileiro muito tempo, seja em clube, seja em seleção.

    Se não houver uma mudança na prática que melhore o nosso futebol, a mentalidade que predomina aqui, vai continuar o mais do mesmo, o nosso futebol vai continuar caindo cada vez mais.

    Quanto ao Guardiola, eu acredito que ele poderia dar certo na seleção argentina, e apostaria nele para 2018. Uma das coisas que faltam para a seleção hermana é um técnico que pode fazer Messi render ainda mais na seleção, dar aquele algo mais que o jogador necessita.

    Eu acho que ele seria perfeito para a seleção argentina. É uma seleção que está encaminhada, e Guardiola poderia acrescentar muito. Seria sensacional.

  26. carlos disse:

    vitor:
    depois que vc publicou que o osorio pensava em sair do spfc sinceramente a partir dali nao leio mais nada do que vc publica
    fiquei extremamemente decepcionado e me senti traido por alguem que sao paulino como eu em vez de fazer jornalismo decente fica com apoio da frente do juju senil fazendo diz que me diz que no clube tentando contaminar o ambiente
    leio(leia-se lia….nao lerei jamais) seu blog desde 2007/2008
    depois dessa do osorio sinceramente nao da mais

    • Vitor Birner disse:

      Eu relato fatos reais que são parte do jornalismo.
      Diz que apoio o Juvenal Juvêncio.
      Leia a minha opinião sobre a candidatura dele no terceiro mandato.
      http://blogdobirner.virgula.uol.com.br/2011/01/20/carlos-miguel-aidar-e-o-mentor-da-nova-eleicao-de-juvenal-juvencio/
      Seu comentário mostra enorme incapacidade de compreensão do conteúdo dos post.
      Não é capaz sequer de discernir entre o que é favorável e negativo ao time.
      Nem tem a menor ideia do que acontece na gestão.
      O cara que foi contratar o Juan Carlos Osorio foi demitido e disse que a política de futebol é contra os valores dele.
      Por que o senhor não se interessou em saber do que ele falou?
      Eu tenho absoluta convicção que sei onde lê informações sobre a instituição.
      Te Enrolam para que diga amém ao que prejudica o São Paulo.
      Depois (não me refiro a esse ano), se o time estiver em profunda crise interna, daquelas que não se resolve numa temporada, saiba que terá uma pequena parte de responsabilidade e não poderá reclamar de elencos fracos que forem montados e resultados piores que os atuais.
      Guarde isso.
      E mais.
      Minha posição sobre o ex-presidente foi escrita noutro post.
      “Sou absolutamente contra o retorno de Juvenal Juvêncio para qualquer importante no clube”.
      http://blogdobirner.virgula.uol.com.br/2015/04/08/jornalismo-aidar-x-juvenal-msi-valdivia/
      Eu suma, divirta-se sendo enrolado por interessados enquanto eu, como faço com todos os clubes, critico questões pontuais (não todas) da gestão.
      E isso não significa que o Juvenal Juvêncio é quem deve ter o cargo.
      O São Paulo precisa olhar para frente como sempre fez nos momentos em que construiu os capítulos mais vitoriosos da sua história.

  27. Sandro disse:

    Não resta a menor dúvida de que Guardiola queria dirigir a seleção brasileira. A pergunta do título é descabida e mal defendida.

    • Vitor Birner disse:

      O senhor não compreendeu o post que supostamente leu.

      • Sandro disse:

        Meu caro, já lancei muitos elogios ao seu trabalho aqui, mas ultimamente você partiu para uma linha de comentários mais fáceis, supostamente refinados e irônicos, mas que não acrescentam nada. Faça uma autocrítica e volte ao padrão de qualidade anterior. Não quero perder mais uma fonte de bons comentários/informações. Sei que é impossível um padrão alto todo dia, mas houve uma queda grande.

  28. Juca 7x1 disse:

    Sou “jornalista esportivo” e adoro dar consultoria a técnicos de futebol, principalmente técnicos de seleção em meio a Copa do Mundo. Dou garantia da qualidade e dos resultados dos meus conselhos. Caso meus palpites causem uma catástrofe, garanto o dinheiro de volta.

  29. Celso Bartsur disse:

    Birner…Está tudo errado em nosso futebol.
    Imagina um jogador (ser humano), jogar uma partida duríssima no domingo após o jogo, sair como uma bala para o aeroporto, encarar espera para embarque, uma viagem de no mínimo 9 horas, depois, desembarcar tendo dormido no avião, esperar por sua bagagem, dali ir para o hotel e na quarta-feira ter que entrar em campo para jogar e após o jogo, voltar a realizar todo este processo e retornar ao seu clube…É FLÓRIDA…Haja físico…Como apresentar um bom futebol nesta situação…É por isso, que muitos jogadores que vemos pela TV em seu clube no exterior, joga um bolão e na seleção não consegue render…É uma situação complicada…Para se ter bons resultados, os jogadores deveriam estar ao menos 03 semanas a disposição do técnico para preparar-se para uma competição oficial…

  30. creonte disse:

    Guardiola colocaria sua condições.E aí, talvez, quem não aceitasse fosse a CBF.
    Mas quando ventilou essa possibilidade a mídia esportiva, comandada pela rede Globo,não abraçou a ideia.Até pesquisa manipulada foi exibida no JN.

  31. Alexandre disse:

    Birner
    Boa noite
    Deve ser difícil pra você, jornalista esportivo que é, ligado diretamente ao futebol, ter que tirar o sustento comentando sobre um esporte que nada mais virou que um antro de interesses financeiros. O futebol, dentro das quatro linhas, tornou-se explicitamente secundário. É vergonhoso o que se vê nos campos brasileiros, assim como fora deles. Jogadores de categoria inexistente, que mal acertam um passe em linha reta, jogando em times de primeira categoria, ganhando salários impensáveis, não por sua competência, mas sim pela conveniência. Pelos acertos entre empresários e cartolas que dilapidam seus clubes por interesses escusos.
    O resultado é o 7×1. É a saída covarde, por duas vezes, do nosso camisa 10 pela porta dos fundos. É a cara deslavada e cínica do Felipão dizendo que esta tudo bem, assim como o Dunga fez nas eliminatórias.
    Eu, como torcedor cada vez mais eventual de meu time, me sinto indignado a cada jogo. Parece que somos feitos de palhaços em horário nobre. Fico imaginando os diretores dos canais de televisão, dirigentes de times e federações rindo da cara dos imbecis que vão aos estádios, que pagam os pay-per-view.
    Agora fico imaginando aqueles que vivem de comentar esse circo. Como é falar sobre a pobreza de qualidade do futebol brasileiro? Sobre as farsas dentro e fora de campo? Como é falar sobre o fim do esporte mais famoso do Brasil?
    Seu trabalho deve estar sendo extremamente amargo.
    Assim como me está sendo escrever esta nota.

    Abraço

  32. Ge disse:

    Para começar, um técnico estrangeiro, principalmente que trabalha no futebol europeu, tem mais contato com os “selecionáveis” que os técnicos brasileiros, principalmente o Dunga, que NÃO TRABALHA EM CLUBE NENHUM DO BRASIL E DE LUGAR NENHUM além da seleção CBF-Globo-Nike. Então essa rejeição e a conversa FIADA que técnico estrangeiro, do mercado europeu, teria barreira da língua e “não conhece o jogador e o futebol brasileiro” é uma imensa MENTIRA.

    Guardiola convocaria e treinaria melhor que MANO, FELIPÃO E DUNGA.

    Não querem técnico estrangeiro na CBF também porque o cara se recusaria a trabalhar com ESQUEMAS DE CONVOCAÇÕES “suspeitas” para valorizar jogador, e traria uma ameaça maior ao comando da CBF e dos ex-técnicos da CBF: DENUNCIAR O ESQUEMA CBF-EMPRESÁRIOS DE JOGADORES e outras sujeiras.

    E o corporativismo da “classe” de técnicos brasileiros é coisa de dar náuseas. Empregados ou não, aqui em SP o que mais vimos é técnicos torcendo contra, torcendo pelo fracasso de Juan Carlos Osório no São Paulo FC. Medíocres, ultrapassados e recalcados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>