27 jul

São Paulo ‘osoriano’ mereceu ganhar do ‘luxemburguês’ Cruzeiro; treinadores idealizaram propostas distintas de jogo

Análise de jogos

De Vitor Birner

São Paulo 1×0 Cruzeiro

Não foi um jogo tecnicamente elogiável.

Ficou emocionante, após o intervalo, por conta dos erros dos jogadores.

Faltou inspiração para a maioria.

Carlinhos, autor da assistência com cara de gol dele, e Michel Bastos, pela participação intensa no sistema ofensivo, chutes que geraram oportunidades no rebote e passe para Centurión perder em frente ao Fábio,  foram os melhores em campo.

O São Paulo criou mais oportunidades e mereceu ganhar na conta do chá.

Vanderlei Luxemburgo tem que melhorar o o sistema de criação do time.

Foi ‘quase retranqueiro’ no planejamento coletivo e escolha dos atletas.

Levou em conta que enfrentou o time com potencial para ser forte na parte ofensiva e que seria ousado desde o início.

Desprezou a falta de entrosamento que fez os são-paulinos oscilarem neste e noutros jogos.

Com mais posse de bola no campo de ataque aumentaria a possibilidade de falhas no sistema de marcação idealizado por Juan Carlos Osorio, mas preferiu diminuir a de tomar gols.

Tática

Juan Carlos Osorio, que não ficou no banco por causa expulsão contra o Sport, insiste, reitero, com razão, na modernização da forma de o o time jogar.

Preparou o 4-1-4-1 com flutuação para o 4-2-3-1, de acordo com o andamento do jogo. Michel Bastos na direita, Pato do outro lado, e Boschilia entre eles, atuaram em frente aos volantes Lucão e João Schmidt, e atrás de Centurión, o chamado ‘falso’ centroavante.

O treinador pediu ao quarteto mais adiantado que se mexesse para confundir a marcação, e que os volantes participassem da criação.

Jogar com a bola na grama, trocar passes e invertê-la, além de ocupar as lacunas do gramado, são grande parte da meta idealizada pelo colombiano.

Na zaga, optou por Rodrigo Caio junto de Rafael Toloi..

O Cruzeiro jogou no 4-2-3-1 mais estático.

Vanderlei Luxemburgo colocou Marinho na direita, William do outro lado e  Marcos Vinícius entre eles. Os laterais Ceará e Fabrício apoiaram pouco. O volante Henrique alternou os avanços com Charles.

Vinicius foi o centroavante.

Como o treinador do Cruzeiro sabia que o São Paulo teria a iniciativa do jogo, preferiu investir em contra-ataques.

Por isso colocou o centroavante mais veloz.

Tinha convicção que os laterais e os volantes são-paulinos iriam ao ataque.

Marinho e William marcaram aos primeiros, Marcos Vinicius fez isso com um dos atletas no centro, e Vinicius esperou os lançamentos longos para correr contra os zagueiros.

Alho, sal, pimenta, cebola…

O arroz com feijão simples que Vanderlei Luxemburgo planejou foi mal temperado.

Ficou completamente insosso porque o contra-ataque, a única opção para o time fazer gol tirante em cobranças de faltas e escanteios, foi ruim por causa dos erros de passes e do posicionamento muito recuado dos jogadores,

De nada adiantou a leitura correta, do técnico, a respeito de como o São Paulo pretendia atuar.

Ele pareceu preguiçoso ao não imaginar nada específico para tentar controlar o jogo ou ser mais incisivo na busca pelo gol.

Em formação

Pouco inspirado e precisando de entrosamento, em alguns momentos o São Paulo foi superior, noutros equilibrou o jogo, mas nunca ficou acuado como diante do Sport.

Depois de cerca de meia hora de disputa no meio de campo, talvez um pouco mais, quando os sistemas de criação de ambas as agremiações não haviam conseguido oportunidades de gol, o time do Morumbi passou a jogar mais perto da área e depois a entrar nela.

Restando cinco minutos para o intervalo, conseguiu a primeira grande oportunidade após chute de Michel Bastos. A bola ficou com Alexandre Pato e Fábio fez difícil intervenção.

Logo em seguida o São Paulo pediu pênalti quando a bola tocou no braço de Manoel.

Dois ou três minutos depois, Carlinhos cruzou de direita com precisão, Alexandre Pato desviou, de cabeça, de maneira quase imperceptível e Fábio, no meio do gol, aguardou para saber se o atacante conseguiria tocar nela segundos antes até os quase 30 mil torcedores comemorarem.

Acertou

O Cruzeiro pediu um pênalti de Thiago Mendes em Vinícius. O cruzeirense desabou no gramado após o contato normal com o lateral-direito.

A penalidade que o São Paulo queria, quando Lucão chutou e a bola tocou no braço de Manoel, foi daquelas que a Fifa nos impede de dizer se houve ou não.

No futebol, não foi. No neo-futebol, aconteceu.

Os  tais critérios ‘fifaísticos’ tornaram a regra dúbia.

Seria fundamental se, ao menos em cada campeonato houvesse interpretações iguais em todos os jogos, mas isso não ocorre.

Eu precisaria ter convicção de como Marcelo de Lima Henrique avaliou noutras partidas lances similares antes de afirmar que errou ou não.

Enquanto não sei isso, concordo com ele, que achou tudo normal, porque não gosto do estilo de jogo do neo-futebol.

Simplificando, foi bola na mão e não o contrário, pois o zagueiro não quis tocá-la com o braço.

Tentativas

Mayke e Gabriel Xavier, após o intervalo, entraram nos lugares de Ceará e Marcos Vinícius. O treinador queria, com o lateral mais ofensivo e a troca na meia, fazer o time criar alguma oportunidade.

Além disso, adiantou a marcação para tentar tomar a bola na frente.  O Cruzeiro chegou mais vezes lá e errou as finalizações, todas, salvo engano, fora da área.

Alterações e brechas

O Cruzeiro, por marcar mais adiantado, abriu lacunas no campo de defesa. O São Paulo tinha alguns atletas rápidos que podiam aproveitá-las.

Centurión, após receber de Michel Bastos, na área, finalizou e Fábio impediu o gol.

Marinho, na direita, deu a caneta no Rodrigo Caio e na hora de tocar optou por fazê-lo onde não havia ninguém, mas deveria ter, e a bola passou pela pequena área.

Faltou leitura de jogo ao Vinícius e ao William.

Talvez por causa dessa dificuldade e ade se posicionar na área, Vinícius saiu e Leandro Damião foi ao campo para atuar lá e fortalecer a jogada aérea.

Mayke e os cruzamentos

Com ele, o lado direito do sistema de criação se tornou o mais funcional.

O lateral levantou a bola para Leandro Damião cabecear por cima do gol. Pouco depois, tocou, por baixo, e o centroavante, no carrinho, não conseguiu chegar nela.

Mexidas no São Paulo

Hudson ocupou o lugar de João Schmidt para reforçar a marcação no meio. Era óbvio que Vanderlei Luxemburgo pediria para ambos os volantes  tentarem criar lances de gol.

Outras alterações foram Edson Silva por Boschilia e a formação do trio de zaga com os que permaneceram em campo.

Thiago Mendes e Carlinhos passaram a ser alas, pois jogaram na mesma linha de Lucão e Hudson, os volantes, mas tinham que recuar, um de cada vez, para a lateral, se o Cruzeiro tivesse a bola na meia.

A ideia inteligente, que o São Paulo ainda precisa aprende a fazer de maneira consistente, fortaleceria a marcação mais adiantada e os contra-ataques, pois Alexandre Pato e Michel Bastos, abertos, tanto poderiam recuar no meio de campo quando os laterais do rival apoiassem,  como, juntos de Centurion, iniciarem os desarmes na frente.

Como Alexandre Pato não tem essas características, atuou do lado de Mayke e tinha que marcá-lo, João Paulo entrou para ser o centroavante, Centurion foi para a direita e Michel Bastos atuou na faixa de campo do lateral-direito.

Catimba e gols perdidos

O São Paulo ainda não sabe jogar de maneira consistente no 3-4-3.

Por isso o meio de campo ficou esburacado.

Charles tocou para Leandro Damião, na área, e quando o centroavante ficaria na frente de Rogério Ceni, Edson Silva deu carrinho preciso, na bola, e impediu.

Os outros lances de gols favoreceram o time do Morumbi.

No primeiro, Centurión recebeu de Carlinhos, falhou no domínio e Fabio conseguiu fechar o ângulo no chute do argentino. No outro, Michel Bastos cruzou na medida, de maneira precisa, para ele, cara-a-cara com o goleiro, cabecear mal.

Nos minutos finais, o ‘hermano fez o possível para irritar. Tomou faltas e ainda dividiu, por cima, apenas na bola, o que irritou Fabrício.

Se houvesse o menor contato com o lateral, mereceria o vermelho. Tinha que levar o amarelo e Marcelo de Lima Henrique tirou o cartão do bolso apenas o nervoso ex-atleta do Internacional, que falhou numa saída de bola e proporcionou para João Paulo a última oportunidade de gol.

Ficha do jogo

São Paulo – Rogério Ceni; Thiago Mendes, Toloi, Rodrigo Caio e Carlinhos; Lucão; Michel Bastos, Boschilia (Edson Silva), João Schmidt (Hudson) e Alexandre Pato (João Paulo); Centurión
Técnico: Juan Carlos Osorio

Cruzeiro – Fábio; Ceará (Mayke), Manoel, Paulo André e Fabrício; Charles e Henrique; Marinho, Marcos Vinícius (Gabriel Xavier) e Willian; Vinícius Araújo (Leandro Damião)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (PE) Assistentes: Clovis Amaral da Silva e Albino Andrade Albert Junior

57 respostas a São Paulo ‘osoriano’ mereceu ganhar do ‘luxemburguês’ Cruzeiro; treinadores idealizaram propostas distintas de jogo

  1. Antonio Braz disse:

    Birner, bom dia!
    O SPFC é nulo em jogadas pela direita com a formação de Thiago Mendes como lateral/ala e Michel Bastos avançado pela direita, nenhum dos dois tem cacoete para jogar improvisados nessas posições, o motivo é simples, Michel Bastos por ser canhoto tem imensa dificuldade em cruzamentos com o pé direito, sempre que recebe a bola tem que fazer o pião retardando a jogada para cruzar com o pé esquerdo e assim facilitando a recomposição da defesa adversária, ele deveria jogar perto do Pato a fim de fazer tabelas para cruzamentos pela esquerda, cruzamentos são jogadas que abrem a defesa adversária facilitando os atacantes por ficarem de frente pro gol, improvisações dificultam o conjunto, as jogadas não fluem com a mesma desenvoltura sem jogadores da posição de origem, o SPFC vem fazendo improvisações desde a época do Murici.
    Birner, o SPFC já foi comandado por Presidentes como Paulo Machado de Carvalho, Cícero Pompeu de Toledo, Laudo Natel, Nunes Galvão, Cardeais como Manoel Raimundo Paes de Almeida e agora vemos nosso Tricolor ser desmoralizado através da Mídia com noticias desabonadoras como ações de cobrança na Justiça, reclamações de jogadores com direitos de imagem atrasados, tudo isso por uma administração desastrosa da atual Direção Tricolor, lamentável para nós são-paulinos.

    • Victor Dutra dos Santos disse:

      CARTA AO PRESIDENTE

      Boa tarde Presidentes, tudo bem ? Meu nome é Victor Dutra Dos Santos sou empresário na cidade de Franca-SP, sou torcedor Vascaíno, e AMO este clube de paixão, sabemos que Sr Dinamite arrebentou o NOSSO CLUBE , com MÁ administração e ETC… Mas vendo o time Jogar esta cada Vez mais deprimente e me sinto no direito de me oferecer me para ajudar o VASCO a sair desta situação, por que não adianta contar com o Celso Roth para sair , por que este cidadão não terá a capacidade e o carisma para fazer estes jogadores jogarem em prol dele, estudei bem o Vasco e tenho a fórmula para que esta equipe volte a jogar o minimo para não ser rebaixada entendo de futebol ois Residi na Inglaterra e vivi futebol a minha vida toda e sei o que fazer para tirar esta inhaca do time, pois sabemos que temos que jogar melhor que apenas 4 equipes na competição e com elenco que temos alguma coisa esta errada, me coloco a disposição para Jogar ao lado do Herreira na frente ou até mesmo ser o técnico do time sem custos, me de 7 jogos que tiro o time da zona maldita eu lhe garanto, um cara como o Dagoberto 5 vezes campeão Brasileiro titular daquela seleção do Cruzeiro ele não joga só esta bolinha, ta na cara que tem alguma coisa ERRADA , e o Riascos parecia um velho de 70 anos encravado}(com todo respeito) ontem, não tem a minima condição de vestir o manto sagrado, pelo amor de Deus não tem outro jeito , Mais se não quiser acreditar em mim Pelo menos reflita nisso, a poucos anos atrás o Atlético mineiro estava para cair e o Kalil estava desesperado pela situação do time do risco de rebaixamento e queria demitir o técnico e não sabia quem seria o substituto então conversando com seu filho explicou lhe o que estava acontecendo e perguntou o que ele achava e assim ele lhe respondeu:

      Pai quem é o cara que mais entende do Clube Atlético Mineiro ? ele respondeu : Não sei, quem ? O Cuca , o Kalil falou o Cuca, como assim ? Ele era do Cruzeiro, A TORCIDA NÃO VAI ACEITAR, ele falou ela não vai aceitar se o time CAIR PARA SEGUNDA DIVISÃO, quantos jogos ele fez contra o Atlético ? Ele conhece todos os jogadores e estudou todo esquema tático do time, então nem precisara estudar tanto grupo ele sabe das características de cada jogador e é um agregador de elenco, coisa que o Celso Roth não é por exemplo, então ele foi lá e contratou o Cuca mesmo contrário a tudo e olha onde o Atlético esta hoje e o que Ganhou , fora que não caiu para segunda divisão, como falei conheço os jogadores e suas características e assim como outros treinadores que eram adversários o conhecem, tenho toda uma estratégia para SAIR DA ONDE ESTAMOS E SE QUISER PODE ME CONTACTAR PELOS TELEFONES ABAIXO OU VIA EMAIL…

      Fico no aguardo…

  2. Fred disse:

    O SP q arrumee a defesa e se livre de PHGanso e L.Fabiano URGENTEMENTE !
    Boschilla produz mais q PHGanso !
    Centurion é voluntarioso, pressiona a defesa adversário ; L.Fabiano é um POSTE !
    E a defesa é uma “gracinha” de tão vulnerável.
    Outro ano e outro fiasco da Diretoria : o SP não tem time p/ vencer este Brasileirão-2015.

  3. Luis disse:

    Só fiquei em dúvida se a menção ao Sport no meio do texto está correta, ou se seria o Cruzeiro o correto.

  4. FLAVIO PERES disse:

    Birner…

    Perfeita a sua avaliação sobre o novo esquema que o Osório tenta implantar no São Paulo, mas, você não acha que o Lucão está no lugar erradono meio-campo?
    Não haveriam melhores opções para essa posição dentro do elenco?

  5. Luiz RCA Filho disse:

    Espero que o senhor tenha ido ao estádio pra fazer esta análise minuciosa de um jogo tão medíocre! Tirou leite de pedra!

  6. Leandro Gouveia disse:

    Birner,

    me surpreendi, mas gostei da inversão do Rodrigo Caio com o Lucão. Acha que deve a avaliação foi positiva?

    Minha conclusão é que São Paulo com 11 em campo durante 90m pode ser muito mais competitivo do que vinha sendo, e que basta tempo – 5 meses ou mais – pra que Osorio monte um time competitivo jogando bom futebol.

    Abraço!

  7. Bruno disse:

    Jogo sofrível. Ambos os times jogaram muito mal, errando muitos, mas muitos, passes. A única diferença, e por isso o SPFC venceu, foi o volume de jogo e iniciativa ofensiva que apresentou.

    • china disse:

      Foi um verdadeiro duelo de gigantes, Osório contra Luxemburgo,um não fez nada, e o outro nem isso fez,um gol acidental de Carlinhos, que desviou em uma caspa de Alexandre Pato e transformou-o no falso herói de um jogo horrível ,e fiquei pasmo em saber, que o São Paulo está com 27 pontos,contrariando toda a lógica do futebol,um time que joga uma bolinha dessa não poderia estar com esse número de pontos,da onde se conclui que esse campeonato é muito fraco mesmo, e que se o São Paulo melhorar um pouquinho pode até ser campeão,o que seria um absurdo……

  8. Ivan Moisés disse:

    Gol do Pato,né ,sr.Velosão ? ! O melhor atacante brasileiro em atividade ! Pato calou o sr.,sr.Velosão ! O sr.criticou o Pato e ele ratificou a freguesia ! O que o sr. vai dizer para o sr.Joaquim Paulino ? Vai chamá-lo de pretérito e criticá-lo de novo ?

    • Velosão disse:

      Caro “prodígio” o Cruzeiro já perdeu 8 partidas neste campeonato, sendo que 7 delas foi pelo placar de 1×0. O meu time tá uma verdadeira baba(rs), principalmente depois do total desmonte da equipe que mandou no futebol brasileiro no biênio 2013/2014. Daquele timaço temos apenas o goleiro Fábio(já faz tempos que é, disparado, o melhor goleiro do Brasil), a equipe está fraca, possui um defesa frágil( o tal de Paulo André é horrível enquanto o bom e seguro Léo(prata da casa) amarga uma injustiçada reserva, o meio de campo é pouco criativo e o ataque é inoperante. Enfim, este ano ano, lamentavelmente, creio

      • Velosão disse:

        continuando: que seremos apenas coadjuvantes; a não ser que o Luxa faça milagres, o que eu duvido muito. Em 2003 ele ganhou a cobiçada tríplice coroa com o Cruzeiro, mas aquele timaço tinha o cracaço Alex e cia ltda, ai ficou fácil. A equipe atual está muito aquém do que espera a exigente torcida cruzeirense, acostumada a ver a Raposa no topo. O Cruzeiro possui bons valores individuais, mas o difícil vai ser o treinador ajustar o time e fazê-lo crescer coletivamente, oxalá ele consiga. Pelas últimas e péssimas apresentações do tricolor e pela dificuldade em fazer um magérrimo resultado contra o meu desvalorizado(com diz o J. Paulino) Cruzeiro, não acho que o SPFC tenha força e bola suficiente para lutar pelo título. Na 4ª feira próxima provavelmente o SP será presa fácil para o Atlético. O SPFC atual é um time mediano, a meu ver até abaixo do vice campeão do ano passado. E time que dependa do Senil caquético(rs), Ganso sonâmbulo, Luiz”pipoca”Fabiano e do tal Pato(grande enganador, faz um ou outro joguinho bom e depois desaparece) não me parece digno de confiança. Caso o SP ganhe este campeonato vai ser a maior zebra de todos os tempos dos pontos corridos. Hoje o Atlético Mineiro, o Palmeiras(em ascensão meteórica com o Marcelo de Oliveira), o Coringão(com o seu ótimo sistema de marcação) e o Sport(praticamente imbatível em seus domínios) estão muito acima do tricolor e a na minha opinião são os favoritos para ganhar o título, com o Grêmio e o Flu correndo por fora. O campeonato é extenso e muito equilibrado e ter um bom banco vai fazer a diferença. Nesse quesito o Palmeiras leva vantagem sobre todos os outros, além de ter o melhor técnico brasileiro em atividade. O sr. Rocco tem bons motivos para estar otimista, o seu Palestra está muito bem na parada e certamente vai lutar pelo título. E tenho dito. Saudações Celestes!

        • Ivan Moisés disse:

          Eu não vejo nenhum supertime nesse campeonato,embora reconheça que o São Paulo tem que melhorar mais para sonhar com o título.A verdade,sr.Velosão ( o crítico maldoso ),é que se não tivéssemos perdido jogadores no elenco que iniciou a disputa,seríamos fatalmente campeões.Mas,caro freguês,como ¨se¨não existe,temos que nos virar com o elenco atual cheio de carências,porém somos o São Paulo, a camisa mais pesada do Brasil.Sr.Velosão,no segundo turno tem mais Pato craque para o sr.,no Mineirão ! Mas não precisa ter medo,SÓ PÂNICO E TERROR ! HAHAHAHA !!!!!

          • Velosão disse:

            Caro “prodígio”, o Pato é um craque da enganação e do engodo, como é que ele consegue enganar tantos em tanto tempo? Qualquer país futebolisticamente sério ele já teria sido defenestrado. Ele ganhou algo nos clubes brasileiros em que passou? Nem no meu Cruzeiro atual, que anda caindo pelas tabelas, eu gostaria de ter essa nulidade. No término do campeonato duvido muito que você esteja pensando do mesmo jeito. Você verá o que ele “produziu” em campo. E pelo andar da carruagem o tricolor(da camisa pesada) vai passar mais um ano em branco. Pode escrever aí, não se esqueça! Inté!

  9. Walter disse:

    Dizem que o Boschilia não jogou bem. Mesmo assim, eu “desprefiro” o Ganso.
    Se eu fosse o técnico, insistiria com o Boschilia e com o João Schimidt.
    Já o Luiz Fabiano, sempre será meu ídolo, mas já não seria meu titular.

  10. Bruno disse:

    Birner, você não acha melhor o R.Caio de volante do que Lucão ?

    E o São Paulo precisa de mais um zagueiro pra temporada e ter paciência com o Juan Carlos Osório porque ele sabe muito de futebol.

    E mais uma pergunta. Contra o Atlético – MG você não acha que o SPFC de veria jogar com a mesma formação que jogou contra o vasco ?

    Ou jogaria pra marcar e sair no contra ataque ?

    Abs

  11. Riberto Junior disse:

    Birner,

    eu estava no estádio e percebi que o Edson entrou na zaga pela esquerda e o Caio foi para o meio. O time não jogou com três zagueiros, manteve a linha de quatro, salvo alguma movimentação ocasional.

    Abraço.

    • Pedro Baile disse:

      xiiii, não mexe com as linhas numéricas do Birner, ele não gosta (ele pensa que futebol é assim).

  12. ze sergio disse:

    O que foi modificado neste jogo foi a formação de ataque. voltamos a jogar como nos melhores jogos que fizemos nas últimas temporadas, com 4 no ataque. Com a ausência de Ganso, podemos jogar com pontas abertos, um meia e um centro avante (mesmo falso). E colocarmos um volante a mais na cobertura. Jogando desta forma, o Osório pode fazer seu revezamento com 6 jogadores: Centurión, Pato, Fabuloso, Michel, Boschilla e Ganso. Por favor Osório, na falta de Ganso entra Michel de armador e outro jogador de ponta aberto. Ontem foi fechada aquela avenida nas costas do meio, quando o Osório insiste em jogar com 5 na frente. Agora é só dar ritmo.

  13. Paulocesaenf disse:

    Birner jogador brasileiro não entende de parte tática? Isso é cultural?

  14. celso disse:

    Piada essas análises desses jornalistas…O SP ganhou de um time ruim…e se ganhou só de 1XO é porque o SP tambêm é um time fraco…Um gol naquele jogo foi só um detalhe…

    • Velosão disse:

      Concordo, o meu querido Cruzeiro está horroroso, não é nem a sombra do grande time do ano passado. O SPFC também é bem ruim. Caso o Cruzeiro tivesse um pouquinho melhor ganharia este jogo.

  15. renato tricolor disse:

    Faltam peças inteligentes para montar o 3-4-3 ou qq variação possivel. Escalar o Lucão no meio, é preterir um bom zagueiro (ainda inexperiente) por um volante mediocre. Recuar demais a defesa é um vicio que precisa ser coibido. E por fim, o time sem Ganso, flui mais rapido e nao fica tao estatico, mas falta qualidade no passe dos meio campistas que erram 2 passes acada 5 minutos. Mas antes assim que com aquele morto em campo

  16. Ricardo disse:

    Outro jogo pra enganar,o Cruzeiro é muito fraco. Pq a diretoria não procura um zagueiro e um volante na série B ??? Era a função do Milton Cruz,não era?

  17. Valderramas disse:

    Birner e amigos, ficou claro que Ganso e LF não podem mais jogar. Sem eles, a rapidez e a pegada foram melhores. Acho que a leteral esquerda com Carlinhos está resolvida, ele apoia e cruza bem. Boschilia não foi bem, talvez a responsabilidade tenha pesado, mas acho que ele pode ter mais chances. Tolói e Rodrigo Caio podem ser os zagueiros titulares mesmo. Eu voltaria a experimentar o Wesley de volante, ele é rápido e tem bom passe. No ataque Pato está justificando a sua compra pelo SP – se não der certo será uma pena – Centurion está oscilando muito, ainda não dá pra vê-lo como titular absoluto e o João Paulo deve ter mais chances, é um bom jogador e raçudo. Na lateral direita, ainda prefiro o Bruno, ele tem muito mais categoria que o Thiago Mendes. Bem, se eu fosse o técnico eu testaria o time com essa escalação: RC, Bruno, Tolói e Carlinhos, João Schmitd, Wesley e Michel Bastos, Centurion, João Paulo e Pato. Não seria um ótimo ataque? Claro que os atacantes teriam ajudar na marcação na frente. E quando precisasse se defender, tirava um atacante e punha outro volante.

  18. Nathan disse:

    Esses perebas ganham do Cruzeiro que está mal e vive um momento de reformulação,e aí a maioria já começa dizer que Pato é craque,Pato,é seleção,Osório é gênio,etc.É o mesmo time desorganizado e destreinado de sempre que joga sem sem obediência tática nenhuma devido aos intermináveis rodízios que o professor Pardal faz.Além da falta de qualidade técnica ainda sofre com preguiça e falta de alma e vontade.E ainda tem dois pesos mortos que atrapalham (Gansono e Luís “Pipocano”).Mas agora o remendado tricolor que só está o retalho do osso vai jogar na sequência Contra Atlético-MG e “Chorinthinas” (que por sensatez e justiça é preciso reconhecer que estão com times mais fortes pelo momento,elenco e entrosamento),e aí meu caros,podem esperar que o tricolor levará mais duas sapatadas e sacoladas.Não é preciso ser mágico pra vislumbrar um sapeca ia iá daqueles no SÓBEIRANDO.E dpois disso td volta ao normal no tricolor e os jogadores acordam pra ver que acham que jogam mais do que realmente jogam.Isso pelo menos até ganhar de novo de um time tecnicamente pior,pq a soberba cega completamente.

    • Ricardo Thomazine disse:

      Estás completamente certo. Porém, sem o PHG e o LF em campo nós jogamos 11×11 . Quando eles estão, jogamos com dois a menos.

    • Velosão disse:

      Assino em baixo o que você disse, o Cruzeiro está em formação e anos-luz da equipe campeã do biênio 2013/2014. Sofrer para ganhar de 1×0 do Cruzeiro atual não é motivo para se vangloriar.

      • Tatuzão disse:

        Cadê o cruzeirense orgulhoso do ano passado ? O das Saudações Celestes ?

        • Velosão disse:

          Sou torcedor, mas não me iludo. Se meu time está bom fico orgulhoso e satisfeito como qualquer torcedor de outra agremiação esportiva ficaria. Se o meu time de coração está ruim, continuo apoiando, mas não deixo de criticar e apontar erros e defeitos e dar os meus pitacos para a equipe melhorar. Acho que é este o papel fundamental do torcedor. E não fazer como alguns idiotas que ficam tapando o céu com a peneira e passando a mão na cabeça de jogadores ineptos que não suam a camisa, que vivem de uma fama midiática que não condiz com o que produzem dentro das 4 linhas. O pior são aqueles que apenas utilizam as glórias do passado para justificar a incompetência atual de suas equipes. Será que a carapuça serviu para o sr. Tatuzão(ou Ivan Moisés) e o J. Paulino?

    • Rafael disse:

      É exatamente isso.

      Uma semana ganha de time da parte de baixo da tabela e já tem gente fazendo conta para entrar no G4 e o time está se reformulando com o gênio Osório.

      Na outra semana leva uma aula de futebol dos time do topo da tabela e já está em crise.

      Esse time do SPFC se ficar em 5º na tabela já seria um excelente trabalho disputando com Grêmio e Fluminense.
      Hoje ele não consegue competir com Atlético, Corinthians, Palmeiras e Sport.

  19. SaiFora disse:

    O blogueiro boleiro poderia anotar que a falta de entrosamento de jogadores que treinam há muito tempo é em função da deficiência técnica que apresentam, essa é a característica principal que diferencia quem joga com qualidade e quem é cabeça de bagre, ou será que o esquema osoriano melhor seria *=$-1-0-11-y-z-x ?

  20. Marcio Baeta disse:

    Lembra quando falou em 2008 se o S.P.F.C. fosse campeão rasgaria seu diploma!! Ja rasgou? Trabalhava na CBN .

    • ze sergio disse:

      Falou tudo, Marcio. Não é fácil aguentar o festival de “modinhas”, que a cada coisa errada, acham que está tudo errado. Ótima visão.

  21. carlos viviani disse:

    quando joga com onze o time melhora sem os mortos do luiz pipoca e ganso ,mais no próximo jogo ele entram ai vira uma droga novamente.

  22. joão disse:

    Continuo não gostando do time. Buracos incríveis pelas laterais. De bom que com o Rodrigo Caio de zagueiro, como tem velocidade, conseguiu cortar muitas e muitas bolas vindas para a área das laterais do campo (chegando junto ou antecipando-se ao atacante) de onde os cruzeirenses cruzavam livres, com a maior tranquilidade (Carlinhos marcando? Hahaha!!! Fala sério). Mas mm com o R.Caio fazendo das tripas coração, não há zagueiros que consigam aguentar esse bombardeio constante e ininterrupto vindo das laterais. A sorte é que o Cruzeiro está bem ruinzinho. Além do que o SP jogava em casa perante sua torcida. Mas o time, apesar de mais ágil sem o Gansono e o Postefabiano (ou seja jogando com 10 na linha), continua muito fraco. Boschila foi uma decepção. O avante entra, ele passa atrás, o avante recua para receber e tabelar e ele joga na frente. Quando ele mm entra para receber não consegue nem parar a bola que passa sob ou sobre seus pés. Parece que com a direita não sobe nem em bonde. Parece completamente fora de sintonia. Então está explicado porque o Gansono continua titular. Não temos mais ninguém para a posição. Mas, ainda assim, manteria o Gansono fora porque nem para atrapalhar o adversário ele e o Fabiano servem (atrapalham mais o prpr. time). Concluindo: time ainda muito fraco, defesa continua o queijo suiço de sempre. Bom foi que a equipe melhorou na combatividade e na movimentação o que, face ao que ocorria anteriormente (revoltando os torcedores) já é um progresso. Time ruim é duro de aguentar, agora, time morto, frouxo é pior ainda.

  23. kraudio disse:

    “Osoriano”??? Quem é esse? Algum filósofo não eu nunca li? Falta ao seu time “IDENTIDADE”!!!

  24. rony disse:

    Gente. Não adianta tecer muitas palavras. Em casa que falta pão….enfim..com salários atrasados…Osório já falando a boca pequena..que errou de CT…time se desfazendo….180 milhoes só de dívidas bancárias..e a bomba atômica que vai cair lá… quando descobrirem para conta corrente de quem iria o dinheiro da comissão…da empresa de camisas…A Que tem sede em Hong Kong… Não vai sobrar pedra sobre pedra…Infelizmente!!!

  25. Fernando Antonio disse:

    Birner

    Análise interessante, beirando a perfeição. Sobre o jogo desta quarta, no Mineirão, se o Ganso e/ou o LF jogarem, seremos humilhados pelo CAM, a menos que os dois sejam expulsos, no comecinho do jogo. É melhor jogar com nove. Dom Osório, com toda a sua experiência e erudição, NÃO PODE NOS IMPINGIR ESSA DESGRAÇA.

  26. Alexandre disse:

    Vitor Birner

    Quando o Osório disse que por aqui se joga com muita emoção, era preciso traduzir, vamos tentar:

    a) o jogador brasileiro tem uma técnica boa, que serve para ganhar de vez em quando um campeonato ou outro;

    b) porém, o jogador brasileiro é mimado, acha que é craque, e pode a qualquer tempo resolver uma partida de futebol;

    c) os técnicos brasileiros, em face da emoção e dos mimos, transformaram-se ao longo dos anos em professores de autoajuda, deixando as questões táticas de lado, em último plano. Por aqui só se houve conversas como família disso, família daquilo, grupo de homens, etc.

    d) E daí toda a aquela baboseira na preleção. Vídeos-vidas para todos os cantos, vídeos de autoajuda, jogadores e comissão técnica, de mãos dadas, em círculo, rezando, um líder falando palavras de ordem, etc., etc.

    e) Quando se ganha, tudo isso vira filme vazado na imprensa, que reproduz por dias e mais dias a bonita história de autoajuda do vencedor.

    f) Até que chegou em terras brasilis uma tal de Alemanha… a família desmoronou, o grupo de homens virou grupo de maricas, a autoajuda não funcionou, a psicóloga sumiu… um desastre total. Tudo tratado como apagão.

    g) tivéssemos nós mais razão, uniríamos duas coisas: razão e emoção, para fazer brilhar a técnica, a tática e a raça. E seríamos a NBA do futebol mundial.

    Foi ou não foi isso que o Osório falou?

    Se foi isso, só isso já valeu pela passagem do Colombiano pelo nosso País.

    Alguém tinha mesmo que falar.

    E a imprensa esportiva… bem ela também é emoção. E só!

    • SMILE disse:

      Alexandre,

      Tudo isso (talvez não de forma tão ‘didática’…) eu venho expondo aqui de há muito tempo, defendendo a verdadeira profissionalização do futebol brasileiro (e não só na hora de passar no caixa / pedir aumento/ pedir para ir para o exterior e etc…)… Nosso futebol ‘parou no tempo’… Ao ponto de se ter uma semana para treinar, fazê-lo só por dois dias (o terceiro é ‘pré-apronto’ e o quarto já é ‘concentração’…), em um turno só de trabalhos, e ainda finalizados com o famigerado “rachão”, que de produtivo para o clube, para o time, para a torcida, não tem nada… Apenas para os ‘mimadinhos’ de plantão… E ainda com o risco de ocorrer uma contusão séria em hora errada e totalmente imprópria (como quando daquela contusão mais séria da carreira do Ceni – jogando na linha e dando um ‘carrinho’, em pleno “rachão”…)… Mas… Como é o Ceni, e é o SP, e a imprensa esportiva tem verdadeira “ojeriza” de qualquer coisa que fuja muito do ‘contexto’, ninguém falou absolutamente nada… Fosse o Sheik, em pleno “rachão”, lá no Small, tenho sérias dúvidas se isso passaria ‘batido’…

      SMILE

  27. dsa disse:

    Birner, ao que tudo indica, em 2016 o SPFC não contará mais com Rogério Ceni, Pato, Luís Fabiano nem Ganso. Você acha que 2017 começará na série B?

  28. Tatuzão disse:

    Contra o Chile fora de casa e contra a Argentina na terceira rodada ? …Ih ! Ferrou o Goiás !

  29. francisco franco dos santos disse:

    franquinho da vila

    Meu caro Birner..
    Por favor, faça com que esse, chegue ao Osorio
    Tenho assistido os jogos do brasileirão..infelizmente rrsrr.
    Só tem um detalhe que todo mundo sabe e vai fazer a diferença.
    “ERRO DE PASSES” é inacreditavel que os boleiros profissionais,
    errem tantos passes, quem treinar mais e errar menos chega lá.
    S I M P L E S.???

  30. Ivan Moisés disse:

    Queria exaltar Tangerina,um dos maiores avantes da história do São Paulo,que vestiu nosso manto na década de 80 e foi um dos maiores gênios que eu já vi codorna !

  31. Fernando Antonio disse:

    Birner, favor registrar: com o Ganso em campo, o São Paulo não terá meio de campo e mais: a armação das jogadas de ataque do CAM, terão a colaboração desse “jogador”. É o que ele “quer” e vai conseguir.

  32. Ivan Moisés disse:

    Eu tenho o prazer de dizer que me sinto constrangido com a freguesia cruzeirense.Em menos de um ano,três visitas do time do violento Velosão no Morumbi e três derrotas ! É freguesia demais ! Veja o futpédia,sr.Velosão ! Sabia que nas décadas de 70-80-90,seu Cruzeiro ficou mais de 20 anos sem vencer o tricolor no Mineirão,pasmen,no Mineirão ?

    • Velosão disse:

      Não desvie o assunto, o seu SPFC vai passar o ano em brancas nuvens, ou seja, mais um ano com as glórias de um passado distante. Também pudera, com o seu famoso trio de nulidades(Gansono, LF dos gols inutéis e Pato farsante) e o sr. Aidar, o presidente-pavão, que só gosta de holofote e falar besteiras. Isso sem contar com torcedores-bobinhos como você e o J. paulino que se deixam enganar por falsas promessas, eita carência!(rs). Saudações Celestes!

  33. franquinho da vila disse:

    Meu caro Birner
    Saudades das categorias de BASE. hehehheheh

  34. Fernando Antonio disse:

    CARO VITOR BYRNE. EU AVISEI.

    COM O GANSO EM CAMPO, A DESGRAÇA ESTÁ FEITA. VÊ SE USA O SEU CONHECIMENTO E O FATO DE SER UM FORMADOR DE OPINIÃO E OBRIGA O TRICOLOR A MANDAR ESSE CARA EMBORA.

  35. Pedro Baile disse:

    Perdemos de 3×1 do Atlético e levamos um chocolate. O São Paulo ‘osoriano’ mereceu o chocolate do ‘levirculpiano’ Atlético; treinadores idealizaram propostas distintas de jogo.
    Birner, acho que temos o pior elenco do Brasil e o Pato não joga nada.

  36. Pedro Baile disse:

    3 Pratto x 1 Pato e o assunto do blog é Osoriano? voce não atualiza mais? desistiu de ser blogueiro? vou comentar com a ouvidoria do UOL, pois o blog está ocupando um espaço nobre e com destaque no UOL Esporte e não tem mais interesse em blogar.

  37. José Coatti Filho disse:

    Pelo amor de Deus, não temos um zagueiro que chega junto,um meio de campo que quer tocar curto e jogadores que precisam fazer exame de vista pois a camisa do adversário é OUTRA,esse ataque é outra brincadeira vamos fazer eles chutarem bola de boliche, o básico saber dominar,passar e chutar,todos tem culpa dessa vergonha desde o faxineiro que puxa o saco deles até a presidência (pela sua incompetência). Motivação outra coisa que escuto de todos (meio do futebol),poem pra acordar as 4:00 hs e pegar condução,vão ver que o que fazem tem muitos privilégios que o trabalhador nunca terá.

  38. joaquim disse:

    Sobre o São Paulo: torcedores hostilizaram mais uma vez o meia PH Ganso. Como torcedor do Corinthians aprovaria a contratação dele pelo meu time. No organizado(longe de ser brilhante, mas eficiente) time do Tite caíria como uma luva no meio campo. Mesmo organizado, falta um meia com a qualidade de Ganso. Concorda com essa tese, sr. Birne, ou estou exagerando. Do restante o Corinthians não tem um futebol vistoso, mas elas modificações que sofreu tem feito uma campanha acima do esperado. Não chegará ao título exatamente pela falta de reposição no meio e ataque. Mais três ou quatro reforços de bom nível estaria com folga na liderança, mas… Ah, outra coisa: não assisti, mas quando soube da goleada do guarani sobre o Vasco imaginei que pintara o campeão. No entanto, entretanto, porém, o time do RJ está muito fraco, pois até meu cirúrgico Corinthias(com goleadas de 1 ou 2 a 0) fez 3 e perdeu pelo menos outras 3 chances reais, além de o goleiro do Vasco não ter falhado nenhuma vez, diferente do jogo no RJ onde entregou 2 gols para o porquinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>