3 set

Goiás aproveita erros do Palmeiras e ganha o jogo equilibrado

Análise de jogos

De Thiago Lattes

Goiás 1×0 Palmeiras

Goiás e Palmeiras fizeram jogo muito parelho no Serra Dourada. O time paulista teve as melhores chances, mas os erros de seus atacantes e da arbitragem impediram o alviverde de tirar o 0 do placar.

Os erros da arbitragem aconteceram no primeiro tempo, ao invalidar um gol legítimo de Barrios e não marcar o pênalti em outro lance do atacante. Houve um não marcado para o Goiás durante o segundo tempo, mas a ordem dos erros interferiu diretamente no jogo.

O Goiás, que nada teve a ver com isso, abriu o placar após o intervalo, em bela jogada de Bruno Henrique.

Depois se fechou e soube gastar o tempo. O Palmeiras, sem muito repertório, não conseguiu furar a retranca esmeraldina.

O técnico Julinho Camargo parece ter achado um jeito muito seguro e eficiente de jogar e deve livrar o Goiás do rebaixamento.

O Alviverde continua oscilando e vivo na briga pelo G4. O título me parece fora da realidade no momento.

Propostas 

Marcelo Oliveira escalou o Palmeiras no 4-3-3.

Isolou o trio de ataque composto por Dudu, Gabriel Jesus e Barrios. No meio, Thiago Santos e Amaral foram os volantes. Robinho, além de ajudar na marcação, era responsável pela criação.

Contava com o apoio de Egídio e João Pedro pelas laterais para levar a bola ao ataque.

Julinho Camargo armou o Goiás em um 4-4-2 clássico. Bruno Henrique abria pela direita e David vinha da esquerda para dentro liberando o corredor por onde o lateral Diogo Barbosa apoiou.

As duas equipes não pressionaram a saída de bola e esperaram o adversário em seu campo. O gigantesco gramado do Serra Dourada e a maratona de jogos podem ter contribuído para essa estratégia.

Jogo ruim

Ninguém se expôs no começo do jogo. O medo de perder a bola e tomar um contra-ataque fez com que os times não se expusessem.

Robinho não deu conta, sozinho, de criar as jogadas para o Palmeiras. Não houve um apoio constante das laterais e faltou qualidade e participação dos volantes. Poucas bolas chegaram pela grama ao trio de ataque paulista.

Sem encontrar solução, o Palmeiras abusou dos lançamentos longos em direção de Dudu e Gabriel Jesus, nas costas da defesa, ou para a Barrios dividir pelo alto.

Ao Goiás, faltou qualidade para que as jogadas saíssem.

Começa o jogo

Até aos 23 minutos, quando Dudu dominou um desses lançamentos e chutou para boa defesa de Renan, não havia acontecido nenhuma oportunidade.

Dois minutos mais tarde, Barrios disputou a bola pelo alto e ajeitou para Gabriel chutar por cima.

Erra o juiz

Aos 34, Robinho sofreu falta. A bola foi cruzada na área, Amaral desviou e Lucas Barrios, na mesma linha do último zagueiro, fez o gol. O bandeirinha, em lance difícil, anulou o gol incorretamente.

Ao fim do primeiro tempo, pouco depois de Fernando Prass realizar difícil defesa em boa jogada de Zé Eduardo, o Palmeiras teve o pênalti negado.

Em confusão na área, a bola sobrou para Barrios que chutou. Ela bateu no braço do defensor do Goiás e impediu o gol.

Intervalo

Marcelo Oliveira colocou João Paulo no lugar de Egídio. Além disso, inverteu o posicionamento de Dudu e Gabriel Jesus, trazendo o mais jovem para a ponta esquerda.

Toma aqui, da lá.

O começo do segundo tempo foi muito intenso.

Diferentemente do primeiro tempo, quando havia muita cautela, as equipes sentiram que podiam ganhar e se abriram.

O Palmeiras tinha mais posse de bola e ficou mais exposto no contra-ataque. O Goiás aproveitou.

Logo aos 3 minutos, o zagueiro Fred bateu falta no travessão de Prass.

Aos 7, João Paulo, deitado no gramado, colocou o braço na bola. Houve o pênalti não marcado para o Goiás.

Aos 8, Dudu recebeu com liberdade cara a cara com Renan. Demorou para finalizar e perdeu a chance de abrir o placar.

Logo em seguida, foi a vez de Barrios ficar na frente do goleiro esmeraldino e perder a oportunidade para o Palmeiras.

Aos 11, Fernando Prass fez difícil intervenção depois do cabeceio de Zé Love.

Aos 13, João Pedro, no rebote, assustou Renan ao bater por cima do gol.

Dois minutos depois, Gabriel Jesus fez jogada pela linha de fundo e tocou para Robinho errar ao chutar.

Quem não faz…

O Palmeiras teve dificuldade na recomposição do sistema de marcação.

Em belo lance pela esquerda, Bruno Henrique deixou João Pedro no chão e a cobertura não apareceu.

O jogador deu um belo chute no canto de Fernando Prass e abriu o placar.

Tentativa

Após o gol, Marcelo Oliveira sacou Lucas Barrios e Thiago Santos para colocar Alecsandro e Rafael Marques.

A ideia do treinador era pressionar o Goiás ao aumentar o volume de jogo com um posicionamento mais avançado de Rafael Marques que substituiu um volante.

Pouco adiantou

O Goiás se fechou.

Camargo sacou o meia atacante Bruno Henrique e colocou o volante Ygor.

Contava com um contra-ataque para matar o jogo.

Aos 30, João Pedro tirou a bola em cima da linha na última grande oportunidade do Goiás no jogo.

O Palmeiras tentou,  apesar de contar com um jogador a mais no meio campo, os lances pelo alto.

Foram pouco produtivos.

Murilo Henrique ainda substituiu David.

Mesmo com 5 minutos de acréscimo, o Palmeiras não teve mais nenhuma grande chance e perdeu o jogo.

Injusto

A história do jogo seria outra caso não acontecessem os erros da arbitragem no primeiro tempo.

E o Palmeiras foi mais prejudicado no placar de erros da arbitragem.

A atuação do trio foi péssima.

O Goiás, vale ressaltar, foi mais competente em uma finalização e ganhou o jogo.

2 respostas a Goiás aproveita erros do Palmeiras e ganha o jogo equilibrado

  1. Ivan Moisés disse:

    O Goiás chamou e o Palmeiras dançou no salão.A freguesia do Palmeiras em relação ao Goiás chega a ser constrangedora para os pares W.Torrenses !

Deixe uma resposta para Ivan Moisés Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>