Contato

6 respostas a Contato

  1. Antonio disse:

    A 10ª rodada do Brasileirão – Série A terá confrontos diretos entre os 6 primeiros colocados na tabela: Botafogo X Corinthians, Palmeiras X Flamengo, Internacional X São Paulo. Detalhe curioso: os 3 primeiros colocados jogam fora de casa! Até parece play-off… rs
    Seria uma bela oportunidade para explorar melhor o marketing do campeonato…

  2. Isaque Oliveira disse:

    José Renato, fiz um levantamento estatístico de todos os tabelinhas deste ano e os resultados ficaram muito legais. Gostaria que você me ajudasse a fazer essa informação chegar no Vitor Birner sobre esse assunto. Por favor, me informe um endereço de e-mail ou local para que eu possa enviar o meu post. Desde já agradeço. Isaque – SP

  3. Emerson disse:

    Bom dia José Renato, por favor gostaria de lhe fazer uma pergunta, você tem alguma informação sobre o jogador do Internacional Fernando Amorim ou mais popularmente conhecido como Fernando Baiano? Segue informações de amigos do RS.

    Fernando “Baiano” Amorim, um dos maiores destaques do time sub-17 colorado, vive bem cedo um momento bastante conturbado de sua carreira. Com passagem por alguns clubes, o meio-campista já é o motivo de uma briga jurídica entre Internacional e Lyon.

    Tudo isso acontece porque o atleta assinou profissionalmente com ambas as equipes. Essa história começa no Sul-Americano Sub-17, quando o Internacional pediu a desconvocação do jogador da seleção brasileira da categoria.

    “Assina o contrato ou fica fora da seleção!”

    Em fevereiro de 2011, Fernando Baiano e Internacional já enfrentavam um conflito para a assinatura do primeiro registro profissional do atleta. Foi no mesmo período que o jogador recebeu a tão esperada convocação para jogar o Sul-Americano Sub-17 pela seleção brasileira, junto com Andrigo, os únicos /95 de uma seleção inteira formada por atletas /94.

    Má notícia para o Internacional, que depois da competição poderia ter sua joia ainda mais valorizada e visada por outros clubes.

    A decisão do Inter foi clara: “Se ele não assinar o contrato com a gente, vamos desconvocá-lo da seleção”, segundo Herval D’afonsêca, advogado e representante do atleta, que disse ter ouvido essas palavras em um telefonema que recebeu da diretoria colorada.

    Dito e feito, uma semana mais tarde, ainda sem assinar com o time brasileiro, Fernando foi desconvocado da seleção brasileira, colocando fim ao sonho de vestir a amarelinha naquela ocasião.

    Chateado, o atleta foi enfático para o seu agente: “Não quero mais jogar no Internacional”.

    Cade o direito do profissional de trabalhar onde quer????

  4. André Flexa disse:

    Zé Renato, sou são-paulino, torcedor de arquibancada, brasiliense, formado na GV em Adm. Pública e estudo para me tornar um diplomata. Escrevi esse texto em uma discussão de colegas de Morumbi, todos irritados pela “fila” do tricolor. Veja o que acha.

    ……….

    (escreverei minha opinião, portanto, nas linhas que seguem, evitarei recorrer a “pra mim”s da vida, ok?)

    O principal problema que o São Paulo vem enfrentando nos últimos anos é a inconstância da diretoria. Sim, faltou pegada a alguns elencos, a alguns jogadores, mas a diretoria não chegou a afirmar que seguraria um treinador que fosse. Se o fizesse, ajudaria na relação do técnico com o grupo. A direção do São Paulo tem sido amadora, se comportando justamente com a mesma prática histórica dos nossos rivais, tudo que a gente sempre quis se diferenciar.

    Tecnicamente, não tivemos um elenco desde 2009 que não estivesse entre os cinco melhores do país, mas nenhum técnico segurou a pressão. E bons nomes passaram. Qualquer treinador vai ter nossa antipatia em alguma hora, mas é importante que ocorra um trabalho longo pra que se possa dar padrão tático a uma equipe. A diretoria não peca só ao demitir, mas essa atitude tem sido decisiva para a nossa escassez de títulos (ela vem agindo erradamente em vários pontos há muito tempo, saudades do Portugal Gouvêa…).

    Quanto a esse ano, o Leão era um comandante desatualizado, com treinamentos desatualizados, preparação física desatualizada, etc. Veio pra tapar buraco e ficou (o Adílson era um bom nome, assim como o Ricardo Gomes, mas sem tempo, complica). Ele era sim um problema, e o time que montou, que não era um time, faz mal às estrelas. Como o São Paulo não tem padrão tático algum, jogamos simplesmente contando com as individualidades. Isso é um peso muito grande, além de não ser uma forma ineficiente de vencer. Acho equivocado dizer que o Luís Fabiano não brilhou, porque é querer demais que sempre uma alguma estrela resolva, o tempo todo, qualquer uma delas. E nesse time desse ano, pra ganhar de qualquer equipe que seja, temos precisado de um lampejo de alguém, não há padrão de jogo. O Luís foi decisivo contra a Ponte, o jogo mais complicado que tivemos nessa Copa do Brasil, acho que vocês não estão lembrando disso.

    Acho o Ney Franco um excelente nome, capaz de criar um time. Com as peças que o clube tem, que acho muito boas, dá pra formar um time vencedor. Talvez não esse ano, porque ele vai ter de dar padrão a uma equipe no meio do campeonato (basta ver na história dos pontos corridos o quanto é raro algum clube ser campeão tendo trocado de técnico), mas vcs se lembram que o time de 2005 tinha quase tudo do Cuca, de 2004? Temos que parar de ter essa sanha por queimar treinador a cada derrota em jogos decisivos… Montando um time que tenha padrão tático, defesa sólida (gostei bastante da contratação do Toloi), os jogadores de qualidade vão brilhar… O Luís, o Lucas, o Jadson, o Douglas, o Cortez… Até os Casemiros da vida vão brilhar, porque têm muito potencial.

    Agora, isso só será possível se, numa derrota pra algum rival, se ao perder um título em um mata-mata (e a Sul-Americana vem aí), a diretoria bancar o comandante. Pelo histórico do Ney, a capacidade de trabalhar com garotos, a possibilidade de uma boa relação com o Renê Simões, ele merece essa chance, essa paciência. Até porque não tem muita gente no mercado dando sopa. Depende da diretoria… dela não dar ouvidos à nossa impaciência, e esse é o trabalho dela. A direção são-paulina deve parar de se comportar como mera torcedora.

  5. João Fernando disse:

    Gostaria que você lesse meu comentário no post sobre o rebaixamento do São Paulo. Obrigado.

  6. Jomax Freitas disse:

    Bom dia,
    Se vc não é corinthiano vai concordar que em 2000 na Copa João Havelange, q foi oficializado pela CBF como o Brasileiro daquele ano, o corinthians ficou em penúltimo colocado nesse campeonato. Ou seja, então deveria ter jogado a série B em 2001. Portanto, foi mais um time q se livrou no esquema. E eu nem vou falar do campeonato comprado pelo corinthians de 2005.

Deixe uma resposta para Antonio Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>